sexta-feira, novembro 30

Com a ajuda do amiguinho Iberê consegui colocar o link pros posts aí do lado, ó! Eu ainda não sei direito pra quê vai servir, mas tenho certeza de que será útil no futuro. Um palpite.
Ontem fui assistir a um show no Clube do Choro, uma casa de espetáculos que tem mais cara de barzinho, e que há algum tempo tava caindo aos pedaços por descuido do governo mesmo. O lugar fica no centro da cidade, quase do lado do Memorial JK, é histórico em Brasília e tava abandonado. Mas agora já tá bonitinho, mesas de madeira, ar condicionado, tudo arrumadinho. E sempre tem alguma coisa legal lá pra assistir. Ontem fomos ver Carlos Malta, um moço que toca de tudo e, putz, ele é um fenômeno. Tocou algum tempo com o Hermeto, fez algumas participações com o Lenine e agora, se não me engano, tá tocando com o Gil. Pra ter uma idéia da importância e bagagem musical que a criatura teve, ele tem uma flauta baixo que foi trazida pelo Tom Jobim pra ser dada de presente pro Danilo Caymi e acabou indo parar na mão dele. Além de um flautim que foi presente do Hermeto. Chiquérrimo!! Noite maravilhosa!!!
Acho estranho. 70% das últimas visitas ao humilde bloguezinho foram procurando coisas esdrúxulas:
- vontade de fazer xixi;
- blog celulite;
- mulher que dá a luz parto normal fotos;
- casamento da Simony;
- batatinha quando nasce (2 vezes);
- o que a (sic) de errado na propaganda da C&A.
Até pesquisa com erro de português veio parar aqui. De qualquer maneira, amigo(a)(s), muito obrigado pela visita. O humilde bloguezinho agradece a preferência.

quinta-feira, novembro 29

Última notícia (levando-se em conta a velocidade de informação da Stellinha aqui): a greve acabou!!! Aê! Aula no Natal, no Ano Novo, no meu aniversário e no Carnaval!! Aê!!! Eita, momento de júbilo e gozo!!!!!!
Na minha época, até onde eu me lembre, era diferente. Final de ano as pessoas ficavam mais amorosas, solidárias, o espírito do Natal, etc. Mas pelo que eu tenho percebido, está todo mundo tão triste, cheio de problemas, atarefados e correndo de um lado pro outro olhando pro chão. Será que só eu não fui afetada (bom, parcialmente) por essa "bruxa" que veio como presente de Papai Noel? (aliás, recebi um e-mail ótimo sobre o Papai Noel, que eu recebo todos os anos de alguém diferente, mas não me canso de ler pq acho mto divertido. Mas coloco aqui depois, pq amanhã o trabalho me espera).
Pelagia acabou de insinuar, de novo, que o blog termina juntamente com seu contrato na empresa. Metade da metade que tinha sobrado dos meus cabelos eu terminei de arrancar. Menina, vc pare com isso pq senão todos os anos de tratamento e banhos de creme semanais vão para as cucuias. Aliás, mto boazinha vc, que achou graça nas piadinhas. Ou então é excesso de senso de humor. ;-) Ou os dois.
Mais coisinhas bestas que a gente recebe por e-mail (é que eu gosto de compartilhar com vcs...):

APROVEITANDO AS PROMOÇÕES...
- Hello!
- Alô!
- May I help you?
- É... Hello!
- Hello!
- Olha, eu... anh... Where do you come from?
- From LA.
- Elei? Que raio é isso?
- What?
- Não, guenta ai. Calma. What is elei?
- Los Angeles
- Ah! LA, agora eu entendi!
- What?
- Não, eu só estava comentando que agora eu understand que era Los Angeles, LA. É.... Are you american?
- Yes... Sir, may I help you?
- Que? Não, eu... Do you speak English?
- Of course...
- Of course o caramba, eu não falo nada, nadinha. Estou lembrando algumas frases e acho que já acabou o estoque...
- Sir, I...
- Não, espera ai não vai desligar. No hang off!! Capisce? Não, espera, isso é italiano e o gringo não deve entender nada. Do you speak spanish?
- Un poquito.
- Ai danou de vez, eu non hablo niente, nada, nulo. Capisce?
- Señor, con quien quieres hablar?
- Eu? I like speak, não, to speak com you, mesmo. Calma, take it easy, piano, piano. Aqui in Bras... Brazil, have a promotion de seven cents.
- Do you want seven cents?
- Pirou? E eu vou ligar para gringo para pedir cents? A promotion here no Brazil, só, only seven cents per minute. I see na TV and...
- Sorry sir, I can't understand you.
- No hang down, or off, ou no desligar the phone, please. I explain: the men do shoptur foi in TV and say que we can phone to USA. Only seven cents a minute, more barato, no caro, que phone outro state. DDI mucho melhor que DDD.
- Sir, I'm sorry, but I can't help you...
- No, no sorry. I phone you, mas... but I no have anything to say. I do not know you, and I do not know you name. But I phone you and no perdi a promotion,and no gastei mucho. You no vai understand, so asta la vista baby!
Momento cultura inútil:
Qual é a maior palavra da língua portuguesa? Errou se vc disse anticonstitucionalissimamente. A palavra, que sempre foi conhecida como a maior do dicionário, perdeu seu posto. Segundo o Guia dos Curiosos, a palavra mais extensa hoje tem 46 letras:
pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiótico. Ela descreve o estado das pessoas que sofrem de uma doença rara, provocada pela aspiração de cinzas vulcânicas.
Buáááááááá!!!

O jovem(snif)biomédico(snif snif)ex(snif)noivo(snif snif snif) já era comprom... Buáááááááá!!!

Me deprimi. Leis de Murphy.
O e-mail que prometi. Sem os direitos autorais, pq não sei quem escreveu primeiro. Mas tá aí. Tenho certeza de que o(a) autor(a) aprovaria a divulgação:

Algumas palavras sobre amores mal-resolvidos...

Olhe para um lugar onde tenha muita gente: uma praia num domingo de 40 graus, uma estação de metrô, a rua principal do centro da cidade. Metade deste povaréu sofre de dor-de-cotovelo. Alguns trazem dores recentes, outros trazem uma dor de estimação,mas o certo é que grande parte desses rostos anônimos têm um amor mal resolvido, uma paixão que não se evaporou completamente, mesmo que já estejam em outra relação.
Por que isso acontece?
Tenho uma teoria, ainda que eu seja tudo, menos teórica no assunto. Acho que as pessoas não gastam seu amor. Isso mesmo. Os amores que ficam nos assombrando não foram amores consumidos até o fim.
Você sabe, o amor acaba. É mentira dizer que não. Uns acabam cedo, outros levam 10 ou 20 anos para terminar, talvez até mais. Mas um dia acaba e se transforma em outra coisa: lembranças, amizade, parceria, parentesco, e essa transição não é dolorida se o amor foi devorado até o fim.
Dor-de-cotovelo é quando o amor é interrompido antes que se esgote.
O amor tem que ser vivenciado. Platonismo funciona em novela, mas na vida real demanda muita energia, sem falar do tempo que ninguém tem para esperar.
E tem que ser vivido em sua totalidade. É preciso passar por todas as etapas: atração-paixão-amor-convivência-amizade-tédio-fim. Como já foi dito, este trajeto do amor pode ser percorrido em algumas semanas ou durar muitos anos, mas é importante que transcorra de ponta a ponta, senão sobra lugar para fantasias, idealizações, enfim, tudo aquilo que nos empaca a vida e nos impede de estarmos abertos para novos amores.
Se o amor foi interrompido sem ter atingido o fundo do pote, ficamos imaginando as múltiplas possibilidades de continuidade, tudo o
que a gente poderia ter dito e não disse, feito e não fez.
Gaste seu amor.
Usufrua-o até o fim.
Enfrente os bons e os maus momentos, passe por tudo que tiver que passar, não se economize. Sinta todos os sabores que o amor tem, desde o adocicado do início até o amargo do fim, mas não saia da história na metade. Amores precisam dar a volta ao redor de si mesmo, fechando o próprio ciclo. Isso é que libera a gente para ser feliz de novo...


Interessante, né?

quarta-feira, novembro 28

Deu pra perceber que eu estou atualizando meus e-mails, né? E ainda faltam uns 248...
Recebi um e-mail que dizia Olhe para um lugar onde tenha muita gente: uma praia num domingo de 40 graus, uma estação de metrô, a rua principal do centro da cidade. Metade deste povaréu sofre de dor-de-cotovelo.(...). Me senti leve......
Entre outras coisas, o e-mail também dizia que É preciso passar por todas as etapas: atração-paixão-amor-convivência-amizade-tédio-fim. Me pareceu meio pessimista, mas comecei a gostar dessa moça! Depois posto o e-mail inteiro aqui.
Antes que eu me esqueça, Momento utilidade pública: hoje é o dia nacional da luta contra o câncer. Ou alguma coisa assim.
Coisas bestas que a gente recebe pela internet. Pra (tentar) animar a Pelagia, que outro dia, para desespero da (minha) nação blogueira (íntima e particular) disse que ia parar de escrever no Rapa Nui. Metade dos meus cabelos já foram.

Dinheiro não é tudo. Há Mastercard e Visa.
Economize água. Tome banho com seu(sua) namorado(a).
Ame seu próximo. Mas não seja apanhado.
Atrás de todo homem de sucesso há uma mulher. E atrás de todo homem mal sucedido há duas.
Todo homem deveria casar. Afinal, felicidade não é tudo na vida.
O amor é fotogênico. Precisa de escuro para revelar-se.
Crianças no banco traseiro causam acidentes. Acidentes no banco traseiro causam crianças.
Seu futuro depende de seus sonhos. Então vá dormir!
Deveria haver melhor forma de começar o dia do que acordando todas as manhãs.
Trabalho duro nunca matou ninguém. Mas por que arriscar-se?
Quando dois é bom, três é o resultado!
O biquini é como cerca de arame farpado. Protege a propriedade, sem restringir a vista.
Quanto mais se aprende, mais se sabe. Quanto mais se sabe,mais se esquece. Quanto mais esquece, menos se sabe. Então para que aprender ?

E o grand-finalle: Qual é a comida que liga e desliga? Resp: O Strog-ON-OFF.

Acho que depois dessas, acabei deixando a amiguinha mais triste. :-P

terça-feira, novembro 27

Hehehe. O humilde bloguezinho sobreviveu à mudança drástica. (ai, como eu sou dramática!!!)
O snor mudou de server sem avisar ninguém. Mto bonito, mto bonito! Depois de todo o trabalho que eu tive pra botar esse trem aqui, só falta tiltar de novo qdo eu tentar mudar. :-(
Música que me acordou hoje de manhã, no rádio. Às vezes dou sorte assim.

Olha aí, monsieur Binot
Aprendi tudo o que você me ensinou
Respirar bem fundo e devagar
Que a energia está no ar

Olha aí, meu professor,
Também no ar é que a gente encontra o som
E num som se pode viajar
E aproveitar tudo o que é bom
Bom é não fumar
Beber só pelo paladar
Comer de tudo que for bem natural
E só fazer muito amor
Que amor não faz mal

Então, olha aí, monsieur Binot
Melhor ainda é o barato interior
O que dá maior satisfação
É a cabeça da gente, a plenitude da mente
A claridade da razão
E o resto nunca se espera
O resto é próxima esfera
O resto é outra encarnação


E por falar nisso, alguém mais sabia que o lança perfume foi liberado no Brasil ou eu fui a última a saber, como sempre? Não que isso me interesse, uma vez que não sou adepta a essas substâncias.....
Quer dizer, eu nem sei se isso é verdade mesmo. Informações são bem vindas.
Fiquei triste. Confesso que chegaram até a escorrer algumas lágrimas no meu rosto. A virtualidade é estranha. Quer dizer, é esquisito descobrir que existe uma outra pessoa de carne e osso do outro lado de um computador. Tive esse estalo agora há pouco, por conta de um(a) amigo(a) virtual (eu não vou dizer quem é pq esse sentimento é mto pessoal pra mim e eu espero que a pessoa em questão compreenda minha afeição). E fiquei triste de perceber que existe uma pessoa que sofre mto por trás de um computador. Tantas pessoas com tantos problemas. Saí da minha visão cor-de-rosa do mundo virtual e caí de ponta cabeça num mundo real dos outros, com problemas reais, doenças reais, neuroses reais, traumas reais. E me senti incapaz, inútil, impotente, de mãos e pés atados pra dar uma força real para alguém real de quem aprendi a gostar muito, e de verdade. Queria mto poder dar um abraço real nele(a). Mas preciso me contentar com alguns parcos pixels, bytes e caracteres. E lágrimas bem reais embaçam minha visão agora... Desculpem o desabafo.

segunda-feira, novembro 26

Alguém entrou aqui outro dia procurando por "sexo bizarro e comida". Como imagino que a referida pessoa não tenha conseguido obter mtas informações a respeito no meu humilde bloguezinho, eu fiz um apanhado geral e depois de mta pesquisa (cof cof cof...) eis os resultados:
1 - Site com informações gerais sobre afrodisíacos. De bizarro, só ele me dizer que corno de rinoceronte e esperma de cervo aumentam a libido. Blergh!
Em tempo: lardo sm. Toicinho, sobretudo em tiras; alcaçuz sm. Arbusto de raiz doce e medicinal.
2 - Este é outro que dá uma lista de afrodisíacos, mas também tem uma lista bem vasta de receitas. Diz que, para substituir o tal corno de rinoceronte, dá na mesma roer as unhas. Eca eca!
3 - Este aqui é bem interessante. Bem completo, traz outras informações além das receitas. Nada de bizarro.
4 - Reportagem da Marie Claire. Bem interessante.
5 - Coluna da Superinteressante sobre o assunto. Coloquei aqui só pq fui com a cara do cozinheiro. :-)
6 - Pra finalizar, este site tem uma lista tão enorme de matérias que eu fiquei com preguiça de entrar em tudo pra dar uma opinião mais precisa. Mas imagino que algumas (Como fazer seu homem confessar uma traição, Como conquistar um homem rico, As 10 razões pra você só transar com sua esposa e Orgasmo feminino: tenha certeza de que ela chegou lá) devam valer a pena serem lidas. Quando tiver paciência pra ler, digo alguma coisa aqui, se o tema valer o comentário.

Agora vcs têm todas (?) as informações em mãos. Depois de testadas, quero saber os resultados, ok?

Em tempo: "O melhor afrodisíaco ainda é a carência prolongada"
Millôr Fernandes

domingo, novembro 25

A Cripta do Ladrão de Fôlego é outro blog que se despede... Ah, nem! Esta é uma época de luto no (meu) mundo blogueiro. Cadê o espírito do Natal de vcs, hein, gente? Vcs não têm coração?!!?! Snif snif snif...
Antes que eu me esqueça, de novo, eu tenho que expressar aqui minha tristeza profunda. Eu tô pra dizer isso já faz algum tempo, mas só agora me lembrei. Fiquei tristinha pq o Rafael, vulgo Cereal Killer, tirou o blog do ar. Quer dizer, ele não só parou de escrever como mandou a página onde o blog estava pro espaço. Snif snif... (isso significa que eu só coloquei o link para efeitos de registro, pq não tem nada lá não.)
Quando eu estava para sair de casa pro show de quinta, lindona na minha mini-saia pretinha básica, algo inusitado aconteceu: recebi um telefonema do meu ex-namorado. Bom, receber o telefonema, em si, não é o inusitado de verdade. Ele liga de vez em quando, pra contar alguma novidade ou alguma vantagem. Geralmente é pra dizer que tá ficando rico, que tá trabalhando na campanha publicitária do Roriz, que viajou pra sei lá onde, que encontrou algum amigo em comum sumido. Coisinhas do cotidiano. Mas dessa vez, depois do "Oi, tudo bem?" de sempre, e depois de eu ter dito que ia ter que ser rápida, pq tava de saída, etc, etc, etc, ele veio com um papo não mto comum a ex-namorados:
- Olha, eu preciso conversar com vc...
- Nossa, falando assim, com essa voz séria, eu até fico com medo.
- Ah, mas é uma coisa boa.
- Então diga.
- Mas não pode ser pelo telefone.
(Putz!! Essa foi a parte que me matou de curiosidade. "Preciso conversar com vc" é até suportável. Mas o "tem que ser pessoalmente" é duro. Eu fiquei imaginando a conversa cavalar, alguma revelação bombástica, algo que fosse mudar a minha vida.)
- Uau! Então deve ser importante mesmo!!
- É que conversar pelo telefone é ruim..
(Vai ver tá com saudades do meu nariz, sei lá.)
- Ok, vou ficar curiosa então.
- O que vc vai fazer amanhã?
- Além de tirar o siso, nada.
- Puxa, vc vai tirar o siso?
(senti um tom de preocupação na voz dele. Meu parâmetro de comparação para cirurgia de tirada do juízo era ele. Pouco depois que começamos a namorar, ele tirou o dente do siso. Mas teve uma série de complicações, ficou com a cara inchada por pelo menos umas duas semanas, o buraco inflamou, os pontos abriram, foi um pesadelo, coitadinho.)
- Pois é, mas não é a primeira vez, já tirei uma, a recuperação foi tranquila, não esquenta.
- Bom, então eu passo aí na hora do almoço, tudo bem?
(tinha que ser pessoalmente e tão urgentemente assim? Estranho, mto estranho...)
- Eu vou estar na UnB na hora do almoço. Vamos fazer o seguinte, depois que meu dente melhorar, eu te ligo e a gente combina ok? Agora deixa eu ir pq minha carona já está vindo.
- Vai com quem?
(flash back...)
- Com duas amigas. Vamos ver o Hermeto Pascoal. Beijinhos, a gente se fala depois.
- Outro. Tchau tchau.
Fiquei encucadíssima. E curiosa, lógico. A Talita perguntou se eu fiquei esperançosa. Sinceramente, não me amarro nessas coisas retrô não. Quer dizer, acabou, tá acabado. Mas esse papo de "precisamos conversar" me deixou com a pulga atrás da orelha. Vai ver ele quer me contar que vai ser pai, sei lá.
Quinta feira fomos assistir o show do Hermeto Pascoal, eu, a Maíra e a Talitinha, que ultimamente tem sido minha companheira inseparável de programas culturais. A Talita é a moça agenda-cultural da galera. É engraçado como ela fica sabendo de umas coisas em uns buracos que ninguém nem imagina! E como ela conhece gente que ninguém nunca nem ouviu falar! Mas eu gosto disso. E Hermeto nem é tão exótico assim. O show faz parte da semana comemorativa da abertura do Teatro Garagem, que antes era palco dos show rockeiros da época áurea de Brasília e agora virou teatro respeitável, histórico e reformado, depois de passar 30 meses fechado.
A abertura do show ficou por conta do grupo cênico-músico-circence Udi Grudi, com o espetáculo "O Cano". É um grupo de 3 carinhas bem divertidos por sinal, que misturam circo (palhaços, malabarismo com tochas acesas e cambalhotas e contorcionismos em geral) com teatro e música, um som mto louco que sai de uns instrumentos mais loucos ainda, feitos com canos de PVC, pedaços de tijolo, água e aparatos esquisitos em geral. Enfim, os caras são mto bons. Foi a primeira vez que assisti alguma coisa deles e adorei.
Depois veio a hora do "grande bruxo". Pra dizer a verdade, de grande, literalmente, ele não tem nada. Mto pelo contrário, ele é bem baixinho. Mas é impressionante como o cara cresce no palco, fica enorme, gigantesco. Um gênio mesmo. O show é fantástico, espetacular. E ele ainda faz questão dessas coisas de interatividade, mandando o público batucar e fazer barulhos bizarros com a boca, enquanto ele toca alguma melodia maravilhosa no piano. O velhinho é um mágico. Noite perfeita. E confesso que chorei quando ele tocou a música que fez pra esposa dele, que morreu no ano passado. Tá, eu sou sentimental mesmo, e daí?!

quinta-feira, novembro 22

Depois daquela caixinha de erro enjoada dizendo que copiar é feio (tentem copiar alguma coisa de lá pra vcs entenderem do que eu tô falando), eu resolvi partir pro método lusitano pra conseguir comentar uma coisinha do blog do Ayda.
Palavras do jovem-biomédico-ainda-noivo:
"Tenho uma certa tara por seios... Se a pessoa não for gorda e se os seios não forem caídos, vale o "quanto maior melhor"... É que minha mão é grande... Sabe como é... Dizem que tem que caber na mão..."
Palavras da Stella:
Opa!!! Tá pra mim!!!
Entenderam, né? ;-)
Tô puta!!!! Eu tô mto brava, vcs não têm noção! Me preparei toda pra ir pro Festival de Cinema, como faço todos os anos. Eu gosto mto de cinema, sou louca por cinema nacional especialmente, de verdade, não perco um, gosto mesmo. Mas a merda do Festival foi altamente desorganizado dessa vez. Eles devem ter vendido pelo menos 5 vezes o número máximo de ingressos que poderiam. Resultado: gente saindo pelo ladrão, uma barulheira dentro da sala de cinema, impossível que alguém conseguisse ver ou ouvir alguma coisa que estava passando naquela tela gigantesca do Cine Brasília. Resumindo: um inferno. Eu NUNCA tinha visto o festival tão zoneado. Quiseram transformar um evento cultural num acontecimento comercial, e deu nisso! Me senti tão frustrada que tava louca pra encontrar uma câmera da Globo e botar a boca no trombone. Infelizmente, apesar da infinidade de convidados com o crachazinho da imprensa, ninguém era da imprensa de verdade. Um bando de estudantes de jornalismo caçando badalação. Depois que desistimos de assistir o filme (o que me deixou mto, mto, mto, mto triste), fomos pra praça de alimentação ver se pelo menos comíamos alguma coisa. Ledo engano. Tudo lotado, nenhuma mesinha vaga e qualquer refrigerante custava os olhos da cara. Mas a nossa digníssima secretária da Curtura do governo daquela anta que é o dono da "granja leiteira" (sim, minha gente, ele acha que todos os problemas do país são resolvidos distribuindo leite e pão pras criançinhas, leite esse tirado das galinhas dele!!!) tava mto bem sentada, tomando um vinhozinho do Porto, provavelmente por conta da casa. Grrrrrrrrr!!!!!!!! A Talita, que tava tão fula qto eu, me puxou pela mão e disse "Agora nós vamos tirar satisfação. Eu paguei pra assistir o filme, porra!" (o palavrão foi por minha conta. Desculpa Talitinha! :-) ). A ilustre senhora de meia-idade (que pela cara espichada e a quantidade de maquiagem provavelmente pensa que aparenta menos do que tem na verdade) só faltou dizer que a culpa era nossa, pq o público é mal-educado, as pessoas compram ingressos pra ficar na área do Festival, então tem que vender mais mesmo, e vcs que se danem se vieram assistir a Lavoura Arcaica, deveriam ter chegado aqui às 5 horas da tarde (detalhe: o festival era às 20:30, a Talita foi lá comprar ingressos assim que abriu a bilheteria, por volta das 17h e não conseguimos assistir um nada dos filmes), tchau e benção, e voltou pro vinho do Porto dela que só pelas pragas que eu roguei devem ter dado no mínimo uma dor de barriga! Tô puta!!!!
Ps: Texto escrito à 1:12h am, quando eu cheguei em casa, mas tava cansada demais pra escrever no computador.
Ps²: Eu não sou sempre ranzinza e boca suja desse jeito não, viram?

quarta-feira, novembro 21

Este poeminha (se é que se pode falar assim de um Manuel Bandeira!) me lembrou a Pelagia por dois motivos principais: primeiro pq ela tava meio tristinha ontem, meio melancólica por causa do bruxo PhD malvadão, e um poeminha poderia animá-la. E segundo pq só ela mesmo poderia saber o que significa (ou poderia significar) leptossômica sem precisar consultar um dicionário. :-)

Primeira canção do beco
Manuel Bandeira
Teu corpo dúbio, irresoluto
De intersexual disputadíssima,
Teu corpo, magro não, enxuto,
Lavado, esfregado, batido,
Destilado, asséptico, insípido
É perfeitamente inodoro
É o flagelo de minha vida
Ó esquizóide! ó leptossômica!

Por ele sofro há bem dez anos
(Anos que mais parecem séculos)
Tamanhas atribulações,
Que às vezes viro lobisomem.
E estraçalhado de desejos
Divago como os cães danados
A horas mortas, por becos sórdidos!

Põe paradeiro a este tormento!
Liberta-me do atroz recalque!
Vem ao meu quarto desolado
Por estas sombras de convento,
E propicia aos meus sentidos
Atônitos, horrorizados
A folha-morta, o parafuso,
O trauma, o estupor, o decúbito!

terça-feira, novembro 20

Só pra eu poder pagar minha linda linguinha, o Monte-que-treme acabou de me dizer que está namorando. Tô sentindo um troço estranho....

segunda-feira, novembro 19

Ontem fomos ao cinema assistir O Barato de Grace, lá na Academia de Tênis, que fica num lugar tão longe e no meio do nada que se eu tivesse ido sozinha certamente teria me perdido. Bom, eu não sou lá o que se diria de uma boa referência, pq sou completamente desorientada. Mas enfim, o filme é mto bom, bem engraçado, eu recomendo. Depois, tomar sorvete bonitinho (e gostoso) na Praliné, uma sorveteria tradicional daqui, apesar de não mto conhecida. Vou lá desde que era pequena. E, pra finalizar a noite, viemos aqui pra casa jogar baralho.
Pode parecer mto sacal, mas eu me divirto à beça com esses programas light, tranquilos, indoor, digamos. Meus pais não pentelham pq eu chego tarde em casa, a gente pode ficar sentado no tapete sem sapato, ir num banheiro que temos certeza de que é limpinho. Divertido para uma noite de domingo. Recomendo.

domingo, novembro 18

Eu queria saber pq os fenômenos astronômicos interessantes sempre acontecem quando está chovendo e é impossível ver alguma coisa. Quando fomos fazer o curso do IAG-USP foi assim. Um lugar totalmente isolado da cidade, perto do zoológico e do jardim botânico, quase nenhuma luminosidade pra atrapalhar, um telescópio gigante (meio arcaico, literalmente movido a manivela, mas isso era o de menos), um professor super disposto a mostrar tudo pra gente e, pra completar, uma semana de chuva torrencial e tempo fechado. Conseguimos ver a lua por alguns poucos minutos (no máximo 2 ou 3) e depois disso só nuvens e a volta pra casa frustrante. Ok, sobrevivemos.
Hoje está tendo o pico de uma chuva de meteoros. Fenômeno que acontece todos os anos, sempre no mês de novembro, mas que esse ano é especial pq a Terra está passando na área de maior densidade de fragmentos, o que só acontece de novo daqui a, sei lá, uns 30 anos, e que vai resultar em milhares de meteoros por hora. E eu não vou poder assistir. Pq? Pq a previsão do tempo é chuva. Chuva mesmo, de água. A noite toda. E amanhã? Tempestade!! Animador, ahn?!
Ontem fui dar uma aula à tarde e saí de lá com um sorriso de orelha a orelha. Eu fingi que não tinha ouvido, que a divisória de compensado que cercava a sala onde eu estava era totalmente à prova de som. Mas eu escutei mto bem qdo a menina pra quem eu tinha terminado de explicar a Cinemática de Corpos Rígidos (não é nada disso que vcs estão pensando, seus maldosos!!) foi dizer pra dona do curso que tinha gostado de mim e marcou outra aula pra semana que vem. Saí de lá saltitante! É tão bom ser reconhecido qdo vc se esforça pra fazer um trabalho bem feito!
Ontem fomos ver Percussão? (é, com ponto de interrogação no final mesmo. :) ) no Conjunto. É um grupo de 5 caras simpaticíssimos, daqui mesmo, que fazem som com o que eles encontram na frente. Mais ou menos como Stomp, só que nacional. E, sinceramente, não sem quem foi que apareceu primeiro.
Muito bom, por sinal, e, principalmente, qdo é de graça! Estamos sempre nas apresentações deles pq um dos meninos é conhecido nosso, é legal prestigiar.
Depois do show, em mais uma tentativa frustrada de encontro-da-turma-que-não-se-vê-há-mto-tempo, acabamos indo pra casa da Ju comer lazanha e capaletti congelado, com suco de laranja (super light) e sorvete de caramelo de sobremesa.Nham! Terminamos a noite jogando baralho até de madrugada. Bem divertido. Não era exatamente o que esperávamos de uma sexta-feira à noite, mas foi realmente legal. E altamente instrutivo: descobrimos que somos péssimos na cozinha, até pra fazer comida pronta. :-)
O Monte-que-treme tá namorando. Eu acho estranho que ele ainda não tenha me contado, afinal somos amigos. Acabei ficando sabendo por terceiros, os quais também me disseram que a menina é meio fútil (raça que ele dizia abominar. Cospe pra cima que cai na testa...) e que parece que ele não quer assumi-la diante da turma, o que eu particularmente acho uma atitude ridícula. Afinal, tá namorando e tem vergonha da pessoa? Assombroso!

sexta-feira, novembro 16

Stella está excitadíssima (sem conotação sexual, óbvio) pq acabou de ler esta sinopse de filme e agora está começando a entender as coisas. Depois de todo mundo, pra variar.
Quando a Grécia é invadida durante a Segunda Guerra, soldados italianos chegam à pequena e tranqüila ilha de Cefalônia. Um destes invasores é o Capitão Antonio Corelli, que acaba se hospedando na casa do médico da vila e, aos poucos, se torna amigo de Pelagia, a filha do dono da casa. Quando o namorado dela vai lutar no continente, a atração entre Pelagia e Antonio cresce.

quinta-feira, novembro 15

Stella canta e balança na cadeira, com os braços pra cima:

Ah, se eu fosse ma-ri-nheeei-ro!!
Era eu.. Quem tinha par-ti-do!
Mas meu coração ligeiro
Não se teria par-tiiii-do!
Ou se partisse colava
Com cola de maresiiiia
Eu amava e desamava
Sem beijo e com poesia
Ah se eu fosse ma-ri-nheeeeei-ro
Seria doce meu la-a-aaar
Não só o Rio de Janeiro
A imensidão e o mar
(...)
Ah se eu fosse ma-ri-nheeeeeei-ro
Não pensaria em dinheiro
Um amor em cada porto (...)
No fim do dia, momento relax: fui ao cinema com a Talitinha e com o Zé. Muito bom, comemos crepe (schlep!), tomamos sorvete e, lógico, assistimos o filme. Caramuru. Melhor do que a série, qdo passou na televisão. Acho que o fato de a história ter sido contada de uma maneira contínua favoreceu bastante. (Stella dando uma de crítica de cinema..)
E por falar em cinema, semana que vem tem 34º Festival de Cinema de Brasília. Muito bom pra ver os curtas, os longas, o movimento (suuuper badalação). Muito bom, muito bom, muito bom! Peninha que também foi a semana que meu dentista escolheu pra tirar meu juízo do outro lado. Isso só faz com que, de uma semana, eu só possa ir, teoricamente, em 2 dias do festival. Snif snif...
Toda vez que penso em reclamar de falta de tempo pra fazer alguma coisa, eu me lembro de uma frase que o pai de uma amiga minha disse pra gente, há mto tempo: "Vcs reclamam que não têm tempo agora, mas isso é bobagem. Vcs têm que aproveitar pra fazer tudo agora, pq depois de terminar a faculdade, trabalhando, casado, com filhos, aí é que não vão ter tempo mesmo". Aí eu coloco o rabinho entre as pernas e vou fazer minha inscrição pro Espanhol.
Fui dar uma aula de tarde, de lá, direto pro inglês. Por falar em inglês, estou pensando em pedir Espanhol como minha dupla opção lá no Francês. A média eu tenho, só não sei se vai ter vaga. E me dá um pco de preocupação também, pq de agora em diante o tempo tende a ficar cada vez mais curto, e tenho medo de não conseguir horário disponível. Mas tinha bastante vontade de aprender uma outra língua. Gosto mto de línguas. Em todos os sentidos. :-)
Passamos a manhã inteira na frente do computador, que por sinal não tava de bom humor. Foi até divertido. Primeiro, a tela tava tremendo. Depois, ele tava apitando e não queria mais ligar. No fim das contas, o Zé mexendo no plug da entrada do cabo do monitor, enfiou o plug pra dentro, o trocinho tava solto. A gente terminou abrindo a CPU e montando um mutirão pra encontrar o parafuso que prendia o negocinho. Depois que o monitor voltou a funcionar, foi a vez do programa não rodar mais. Depois de vários resets e sem ter a mínima idéia de pq a maquininha tava travando, resolvemos conversar com ela com carinho e parece que ela cedeu. Pelo menos temporariamente. Amanhã estaremos lá de novo. (bah, histórias sobre computadores que quebram são tão sem graça...)
Nossa, ontem foi um daqueles dias em que a gente passa o dia inteirinho correndo de um lado pro outro. Por isso, nem deu tempo pra postar nada. Acordei cedo, fomos pro Laboratório (que explodiu sim, mas já estava - quase - normal), tentar ajustar os últimos detalhes do CD. O Xaropinho apareceu lá, para dar o ar da graça, coisa que ele não fazia há tempos. Novamente reclamando pq eu não posso ir nas terças-feiras, e ano que vem vou continuar não podendo. Eu acho isso uma puta falta de reconhecimento. De todo aquele povo que trabalha lá, eu sou a única que realmente tem vontade de trabalhar com astronomia no futuro. Infelizmente, ele é o único professor que mexe com isso aqui na UnB. Até aí problema nenhum, mas só pq ele não vai mto com a minha cara pq eu não tenho a disponibilidade que ele gostaria que eu tivesse (e nem ele tá sempre disponível qdo a gente precisa, diga-se de passagem) ele fica pegando no meu pé, doido pra que eu desista. Tá todo mundo pensando em abandonar o barco ano que vem, pq realmente não tá sendo mto proveitoso, mas eu tô aqui, firme, mesmo que seja pura perda de tempo, mas, pôxa, pra mim é importante. E parece que, enquanto eu tô me agarrando no barco ele tá querendo me atirar no mar!

quarta-feira, novembro 14

Blehrg! Eu estou tão, puf!!, sem assunto! Ê vidinha mais ou menos....
Vontade de ser feia e pobre, mas o dinheiro não acaba.....
(e, á-há, cheia de onomatopéias!)

terça-feira, novembro 13

Ah, eu estou pra contar essa história há um tempão e só agora me lembrei. Parece piada de bar, mas é sério, saiu num artigo médico, uma menina da biologia que me contou. Momento cultura bizarra:
Certo dia, um americano aparece com uma ferida na nuca. Bom, mas até aí tudo bem, pereba todo mundo já teve algum dia. Deixou pra lá. Mas alguns dias depois, começou a sair uma secreção purulenta, pus, amarelo, fedido, nojento. Ele, lógico, foi no médico. O médico achou estranho, fez uma raspagem do local e, depois de analisar o material, deu o diagnóstico: gonorréia! Bom, mas aí vcs devem estar pensando como esse camarada foi pegar gonorréia no pescoço. Principalmente pq, pelo que eu me lembre (jovem-biomédico-ainda-noivo me corrija se eu estiver errada), cada agente precisa de receptores específicos pra se desenvolver. Ninguém pega pneumonia no pé nem reumatismo no nariz. E os receptores das fíbrias (uma espécie de espinhos que a bactéria gonocócita tem e que serve justamente pra ela se "ligar" aos receptores, a grosso modo) se encontram nos genitais e nos olhos (por isso que mulheres com gonorréia precisam dar a luz por cesariana, pq se a bactéria entrar em contato com os olhos do recém-nascido no parto, ele pode ficar cego). Pois é, foi exatamente o que o médico pensou, e levantou o histórico do cara. E, bom, o cara passou o carnaval no Rio. Conheceu uma carioca, teve relações sexuais com ela, da maneira "normal", digamos assim, nada de sexo bizarro no pescoço, usou preservativo, tudo direitinho. Só que o rapaz passou as festas de carnaval inteiras com a mulher sentada nas costas dele (sabe, que nem qdo a gente brinca de galo de briga na piscina? Pois é, daquele jeito). E, tcha-ram, o mané tinha os tais receptores pras fíbrias, no pescoço, sabe-se lá pq. Stella também é cultura!!!
Aqui agora começou uma super chuva, daquelas que a gente chama de "chuva de verão", mesmo que estejamos na primavera. Eu adoro barulho de chuva. Na janela do meu quarto tem uma espécie de telhadinho de alumínio ou algo assim, e eu durmo com o toc toc toc da água que despenca. Teve uma época que eu não gostava de pegar chuva. Era por causa do meu cabelo, andava sempre com uma sombrinha dentro da bolsa, neuroses da vida moderna, mas isso agora não vem ao caso. Enfim, eu adoro chuva. Tanto pra olhar pela janela, quanto pra ficar debaixo do cobertor assistindo um vídeo e comendo pipoca, quanto pra só andar na chuva. Gosto de andar na chuva. Claro, qdo posso andar sem compromisso, pq não é legal pegar aquela chuvarada qdo vc está indo dar uma aula e vai precisar ficar molhado a tarde inteira, especialmente qdo vc está calçando sandálias. Esse tempo que muda o toda hora tem dessas coisas: vc sai de casa de saia e sandália, pq está fazendo um calor infernal. Aí, qdo chega no seu destino final, cai aquele toró (a chuva aqui tá engrossando..). Vc pensa em ficar um pco dentro do carro, esperando pra ver se a chuva passa. Mas ela demora demais e vc já está atrasado. Guarda chuva não adianta mto nessas horas. Mas a chuva só dura o suficiente pra vc andar do carro até um lugar coberto. E aí o sol volta a brilhar! Coisas da vida.

segunda-feira, novembro 12

Lendo o blog da Pelagia (que, para minha surpresa tinha posts no sábado), vi que, por uma incrível coincidência, ela também dirige feito louca e cantando! Fiquei estupefata por ela ter falado disso quando eu também tive esse insight. Será que estamos sintonizadas, amiga? Juro que não copiei!!!
Aliás, mocinha, deixa eu te dizer: não fico incomodada não! Não me incomodo com (quase todas as) brincadeiras! :-)
Alguém saberia me dizer como eu ajusto o horário do Snor? Eu acho que tá errado, pq, sinceramente, acho mto difícil que o Ayda tenha entrado aqui às 5 horas da manhã....
Atenção atenção: Momento beleza feminina. Li em algum lugar que, para combater e até mesmo atenuar olheiras, é bom passar Hipoglós na região e esperar algum tempo pra lavar depois ou então passar antes de dormir e lavar ao levantar, pq tem mta vitamina A (eu acho..). Bom, se é verdade eu não sei, mas eu sei que agora se alguém me vir dormindo, vai se assustar... Precisa falar mais?

Aliás, falando disso, a pessoa que se casar comigo tá ferrada. Pq eu penduro calcinha no registro do chuveiro, faço banhos de creme nos cabelos pelo menos uma vez por semana, com direito a uma touca térmica verde água por 20 minutos, durmo com hipoglós nas olheiras, creme nas espinhas, manteiga de cacau nos lábios, touca no cabelo, e eventualmente, faço melecas fedorentas pra passar nas madeixas. (Como uma mistureba de abacate, azeite e ovos, que eu fiz uma vez. O troço fica nojento, mas o cabelo fica uma beleza. E sem o cheiro, lógico. Experimentem aí e me contem depois.). Acordo toda amassada e com o cabelo parecendo um.. sei lá, não dá nem pra explicar. Eu não sei fazer suspiro nem comida em geral sem um livro de receitas do lado (o suspiro não sai nem com livro..) que sempre termina molhado ou chamuscado ou lambrecado, não sei costurar, lavar, passar nem sapatear. Tenho, sim, mudanças de humor na TPM e molho todo o banheiro qdo tomo banho, pq faço do vidro de xampu um microfone improvisado. (oh, yes, Stella é uma cantora de chuveiro). Mas enxugo depois, que fique entendido.
Hum... Acho que isso tudo não foi mto bom pra promoção da minha imagem... Alguém se habilita? Ok, deixa eu ver se encontro pontos positivos:
Eu sou carinhosa pra caramba, sei fazer cafuné e estudo a idéia de fazer um curso de massagem em breve. Não tenho chulé, me depilo regularmente e não deixo toalha molhada em cima da cama. Não ronco, sou cheirosa, beijo bem e tenho mãos bonitas. Ah, meu nariz também é bonitinho. Tenho um sorriso legal e gosto de desafios. Por isso, posso até aprender a cozinhar algum dia, de tanto tentar. Fidelíssima. Falo fluentemente Francês e Inglês (como se isso fosse grande vantagem) e sou mto curiosa. Não tenho vergonha de admitir que não sei alguma coisa, ao contrário, prefiro estar com pessoas que possam me ensinar algo que eu possa ensinar pra alguém depois.
Melhorou agora?
Eu acho os encartes de cds uma atração complementar. Parece meio bobo, mas eu já deixei de comprar cd pq a capa simplesmente não me atraiu. Mas além da capa, um bom encarte é essencial. Cheio de fotos, desenhinhos que vc não exatamente o que são e, principalmente, as letras das músicas. Uma das coisas que me dão agonia é dar de cara com um encarte de cd que não tem as letras. Tem inclusive uns que são mto bonitos, com fotos em preto e branco contrastando com fotos coloridas (adoro fotos em preto e branco. São mto mais bonitas.), mas, pôxa, e as letras? Eu gosto de acompanhar as músicas com a letra nas mãos. Qdo eu percebo, já sei a música de cor e estou dirigindo feito uma louca cantando. Aliás, descobri outro dia que Lenine me faz dirigir mal. Bom, na realidade, eu já não sou precisamente uma excelente motorista, mas não costumo fazer (grandes) bobagens. Mas com Lenine eu me transformo na Super Barbeira! Fico lá, empolgada, "E se a minha balada na hora H (zium!) atirar para o alvo cegamente? (pam pam pam - essa é a hora que eu batuco no volante). Ela é pon-ti-a-gu-da ela tem direção. Ela fere rente!!!", e lá está a Stella, cantando bem alto com os vidros fechados (pq, ao contrários do Playboy que escuta Harmonia no Samba no último volume, eu não gosto de impor meu gosto musical a ninguém) e sacudindo a cabeça. Por isso agora eu só escuto coisinhas que não me agitem tanto.
(Silêncio)
Ok, mentira. Eu continuo ouvindo Lenine. E balançando a cabeça. E se vc não gosta do modo como eu dirijo, saia da calçada!!

domingo, novembro 11

Peguei uma mania José Dias (Dom Casmurro): usar superlativos pra tudo. Chatíssimo!!
Descobri (depois de todo mundo, como sempre) um blog fazendo críticas a outros blogs. Como o bonequinho da Folha, sabe? (é da Folha mesmo?), que bate palmas ou dorme, dependendo da "qualidade" do filme. Entre aspas mesmo, mas essa discussão fica pra outra hora. Pois é, é mais ou menos qualquer coisa assim, só que com comentários (as opiniões pessoalíssimas do "Editor") e com direito a uma lista dos 10 piores, ainda incompleta (ui, que medo!). Inclusive a Pelagia andou aparecendo por lá, cheia de elogios. Saca só: "Não resisti. Simples, descompromissado, e sincero. É o Rapa Nui da Pelagia Corelli. Embora com pequenos deslizes na escrita, imperdível leitura, principalmente os posts mais antigos." Uau, hein, mocinha!! :-) (Bléim!! Bléim!! Bléim!! Stella batendo alegremente numa panela, pra saudar a Rapanui!!)
Vcs já se sentiram assim? Tão entregue que qdo vc vê vc já está deixando alguém pisar, bater, montar em você? Altamente sadomasoquista isso!!! (Vai, me pega, me joga na parede, me chama de lagartixa...) - Caramba! Eu acabei com toda a filosofia por trás disso! Mas é que a música é tão alegrinha!!

Me chama de chão
Paulinho Mosca

Me chama de chão
Me chama de chão
Me chama de chão
Me chama

Pisa que eu sou teu calo
Pisa que eu sou teu tapete
Pisa que eu sou teu tomate
Teu capacho

Deita que eu sou tua sombra
Deita que eu sou teu estrado
Deita que eu sou tua esteira
Teu colchão

Morde que eu sou teu pescoço
Morde que eu sou tua língua
Morde que eu sou teu osso
Teu sabão

Bate que eu sou tua porta
Bate que eu sou teu bife
Bate que eu sou teu homem
Sou teu cão

Come que eu sou teu rabo
Cospe que eu sou teu prato

Me chama de chão...
Hoje fomos todos assistir à apresentação da Talitinha. É que ela era convidada (chiquééérrimo!) de um quarteto de flautas chamado Avenas, que toca principalmente música Medieval e Renascentista (não me perguntem a diferença, pq eu não consegui descobrir não...). Muito lindinho! Foi bem divertido, era uma vernissage (chiquééérrimo de novo!) lá da Cultura Hispânica, comes e bebes, vinhozinho... Fora que a Talita tava demais!! Bem legal ir todo mundo pra prestigiar nossa amiguinha música. Acho que foi importante pra ela...
Não creio!!! Depois de infinitas tentativas eu FINALMENTE CONSEGUI botar o tal do SnorComments. Sem grandes alterações, pq senão não funciona. Aliás, até agora não entendi pq que ele tava tiltando. Pq hoje eu fui testar ele no meu "teste.html" e deu certinho. Aí colei no template aqui e puft! Ele zoneou meu blog de novo. Aí eu colei o "teste.txt" e puft! Funcionou!! Vai entender...
Agora, pôxa, comentem aí. Eu fiquei carente de comentários, pq os do Reblogger somem, sabe? Eu sei que não eram mtos comentariozinhso, mas eu me apeguei a eles, criei uma relação... Vai, comenta aí. Aproveita o teste e me diz qual é o erro da propaganda da C&A, vai?!

sábado, novembro 10

Alguém sabe qual é o erro da propaganda da C&A? Ah, conta aê, vá?! Eu sei que o Reblogger não tá funcionando (droga, droga, droga!), mas me manda um e-mail! Faça uma universitária em greve feliz!!!!!
Meia hora depois e várias tentativas frustradas, eu dei meu braço a torcer e acabei ficando com reblogger que não funciona. Mas fiquei triste agora, pq não consegui entender pq o SnorComments fez uma zorra no meu template! Zorra essa tão esquisita que eu tive que apagar tudo e copiar do backup q eu tinha aqui. Ah, eu queria o SnorComments, eu queria, eu queria. Alguém me socorre aí!!!!!
O jovem-biomédico-ateu-ainda-noivo Ayda me recomendou calorosamente o tal do SnorComments. Mas aí eu tentei e ele (o SnorComments, não o Ayda) bagunçou meu bloguezinho inteiro... Snif, snif! Eu não consegui... Mas vou continuar tentando.
Preciso fazer um agradecimento especial à Ju, que me mandou um e-mail elogiando o humilde bloguezinho e a humilde escritora do bloguezinho de uma maneira mto meiga. Bom saber que tem mais gente além de mim que gosta disso aqui!! Um beijão, Ju. E volte sempre. A casa é sua. :-)
PS: Quando vc também escrever um blog, deixa a gente ficar sabendo, ok?

sexta-feira, novembro 9

Dá pra acreditar que o Reblogger ainda não voltou a funcionar? Eu estou começando a ficar nervosinha... Tá todo mundo mudando pra um tal de SnorComments, mas eu queria saber se é realmente bom antes de mudar, pq não vou perder meus comentariozinhos queridos anteriores de bobeira. Alguém aí saberia me dizer?
Hoje vi na rua um dos meus sonhos de consumo: um adesivo de carro escrito E=mc². Eu não gosto desses adesivos de carro não, sabe? Acho que vc vicia nesse tipo de coisa e acaba transformando seu fusquinha em um carro alegórico. Mas, pôxa, eu queria um desses!!!!!!!
Ontem eu tive um surto neuro-psicótico compulsivo consumista. Depois de uma tentativa frustrada de adiantar um projeto da bolsa pq o laboratório estava um caos, provavelmente explodiu (de novo) e vazou água de algum lugar, acabei ondo parar no shopping, numa loja de cds. Nossa, fazia tanto tempo que não entrava numa loja de cds... Eu sei que eu entrei lá, estavam tendo umas promoções de final de ano, uns cds que eu estava afim de comprar fazia um tempão mas ficava de murrinhagem. Aí eu lembrei da minha mãe, que ao contrário do que possa parecer é super econômica, que dizia "Dinheiro foi feito pra gastar"! Com o aval histórico da minha progenitora e mentora, fiz a festa. A mocinha que me atendeu, então, deve ter ficado felicíssima pela comissão: saí a loja com 7 cds, incluindo um presente pro meu irmão que eu tava devendo desde o aniversário dele. Entre minhas novas aquisições, REM, Paulinho Moska, Lenny Kravitz e Rita Lee. Sentiu o ecletismo da garota? E de quebra ainda aprendi a usar o abridor de cds! Peninha foi que, para minha surpresa, não encontrei nadinha na loja nem do Frank Sinatra nem do Cole Porter. Tem gente que não sabe o que é bom...

Em tempo: Falando em gente que não sabe o que é bom, eu resolvi, de uns tempos pra cá, acabar de vez com esse meu preconceito musical. E de criticar as pessoas só pq elas não gostam do mesmo que eu. Como sempre gostei de tudo, com raríssimas exceções, eu nunca sofri mto desse preconceito. Mas tenho encontrado gente que acha o Chico um mané e a Zélia só mais uma lésbica por aí. Bom, assim como tem gente que não gosta do mesmo que eu e respeita meus gostos, resolvi passar a parar de falar mal só pq o santo não bate com o meu. A gente fica com esse tipo de pré-conceito bobo e acaba não conhecendo um monte de músicas/músicos/estilos legais. (isso também vale pra pessoas, mas aí já é uma questão socio-filosofico-cultural mais profunda). Agora eu gosto de tudo. Até que me provem o contrário...

Em tempo 2:Stella toda feliz, escutando Shiny Happy People.... Bem meu estado de espírito hoje!
Ontem não consegui postar nem por decreto: o Blogger não colaborou nem um pouquinho. Eu não gosto dessas coisas que não funcionam...

quinta-feira, novembro 8

Ô, meleca! O Reblogger tá dando problema de novo! Por isso que tem um comentário pela metade lá embaixo. Mas de manhã já deve estar bom. É um movimento harmônico simples, com curva no espaço de fases fechada por ser periódico. Ou seja: vai, mas volta! Testem aí, tá? Eu sei que a Pelagia vai fazer algum comentário mesmo! :))) Por falar em comentário, mulher, vc tem que colocar um no seu bloguezinho! Pra gente poder palpitar no que vc diz também!! :-) Beijinhos pra Pelagia! Aê!!
E falando nesse povo da minha infância, eu lembrei do Fofão. Nossa, eu morria de medo do Fofão! Coisa de criança. Principalmente pq criança é fogo e tinha um boato de que o fofão tinha pacto com o coisa-ruim e dentro dos bonecos dele (que por sinal eram tão feios qto o original) tinha uma espada malevolamente maléfica! Ui! Isso parece até brinquedo assassino!! (que, aliás, eu não vi pq morro de medo dessas coisas). Aí, vamos mudar de assunto senão eu não durmo....
Aliás, já que o momento é nostalgia, todo mundo se lembra do Trem da Alegria, né? Pois é. Devem lembrar também que a Vanessa saiu do grupo pra fazer dupla com um carinha chamado Luã, que tinha um cabelo esquisito? Pois é. Alguém, além de mim, comprou aquela porcaria da fita (putz, da era do cassete. Com dois ss. CaSSÉte, pô!) do Luã e Vanessa (O seu nome eu escreviiiiiii... Na a-re-i-a! Quatro semanas de amoooooor....)? Tinha até um selinho na caixa "Com o tema da novela Gente Fina". Aliás, alguém se lembra dessa novela? Ou sou eu que tenho péssima memória?
Gente, gente, descobri uma coisa bem legal!!!!!! Vcs sabiam que o Mike, do Balão Mágico, era na verdade Michael Biggs, filho do famoso assaltante do trem pagador, Ronald Biggs? Ué, sabiam? Pois eu não!!!

quarta-feira, novembro 7

Cara, eu adoro meus AMIGOS. Também gosto dos amigos, mas sou louca pelos meus AMIGOS. Hoje saí pra almoçar com duas amigas minhas da época daquele rolo da 8ª série super por acaso. Saí pra buscar umas apostilas lá no NDA e me deu saudades. Sabe, esse lance de faculdade, trabalho, namorado (delas, claro), ninguém nunca tem tempo pra nada. Inclusive é sempre o maior stress pra conseguir marcar alguma coisa com os amigos ditos antigos. Da última vez que tentamos, não deu certo e uma dessas minhas amigas deu um chilique tremendo, dizendo que ninguém valorizava as amizades de verdade, etc, etc, etc. Não deixo de dar razão pra ela, mas daquela vez foi esquentar a cabeça à toa. Mas não era sobre isso que eu estava falando...
Ah, é. O almoço. Pois é, eu tinha saído pq queria comprar um cd e acabei no Dona Lenha almoçando com essas amigas minhas. E nem comprei o cd! Hum... Tava gostoso! Eu gosto desses programas de última hora:
-Oi, onde vc tá?
-Tô no banco, pq?
-Tô passando aí. Almoça comigo?
Me amarro nesses "seqüestros-relâmpagos". Pretendo fazer mais deles. E foi mto bom respirar novos ares!

terça-feira, novembro 6

Meu dia já começou bem! Estou de ótimo humor, acordei leve, nada melhor que dar tempo ao tempo e um pouquinho de isolamento pra fazer a gente se sentir melhor. Mas parte dessa minha melhora significativa eu devo aos meus amiguinhos blogueiros virtuais. A Pelagia, pelas palavras tão bu-ni-ti-nhas! que ela me escreveu e que foram significativamente reconfortantes. E ao jovem-biomédico-ainda-noivo Ayda, pelo e-mail gigantesco e simpaticíssimo e que me fez dar boas risadas aqui sozinha, que eu só não colo aqui pq senão vai chover de mulher em cima do MEU noivinho. :-) Aliás, alguém lembrou de perguntar pra ele se ele já era comprometido? Pq eu não lembrei....
Pronto, agora xonei! Mocinho, vai ser difícil se livrar de mim depois dessa. =)
Pelagia, acho que o casamento sai em breve! :-P

Stellinha está agora sozinha em casa (ui!), com o som ligado bem alto e dançando enquanto tecla! Isso é que é vida de universitária em greve!!!!

segunda-feira, novembro 5

Mudancinhas sutis: mudei o link para o A Cripta do Ladrão de Fôlego simplesmente pq eu gosto mais da página no blogspot. Gosto é gosto, ok?! Outra coisa foi que eu finalmente coloquei o link pro mOrDiAgEnGiVa, o blog do jovem-biomédico-e-ainda-noivo?, pq já estava na hora, né?

Em tempo: Ouvindo Frank Sinatra junto com o Bonovox: I've got you under my skin. And I love you under my skin (...)
Acabei de receber um envelope altamente suspeito, grande e vindo de remetente não conhecido. Cheguei a pensar que fosse Antraz (ou Anthrax, como queiram), que seria uma das coisas possíveis a me acontecer, haja vista minha má sorte nos últimos dias. Mas, ao contrário do que eu esperava, era uma cartinha do site oEspecialista, onde eu me cadastrei faz um tempão pra poder retirar uns ingressos pra um festival de cinema, que eu acabei não indo.

"(...) É com grande prazer que recebemos o seu cadastro no nosso site. Como forma de agradecimento, estamos lhe enviando o nosso exclusivo abridor de CDs. Esperamos que com ele você ultrapasse rapidamente a complicada etapa de rasgar o celofane e tenha um acesso mais fácil às melhores músicas indicadas pelos nossos especialistas.(...)"

Agora eu só preciso aprender como usar o tal abridor de CDs.
Eu agora queria saber o que as pessoas fazem para sair na Jackie Miller. Não que eu queira, mas me baixou essa curiosidade.
Só pra encerrar de uma vez por todas o assunto de ontem: a pior parte é quando o rapaz em questão telefona pra VOCÊ querendo saber o telefone DELA! Isso já aconteceu comigo. Inclusive naquele caso da amiga que agora namora uma ex-paixão minha. Foda! Dá vontade de dizer: "Se vira, seu mané! Quer o telefone dela? Procura na lista. O sobrenome é Silva!!!!!!!!" Merda! Fiquei de péssimo humor.
O post anterior ficou meio confuso, mas é que é assim que eu estou me sentindo: confusa. Grande droga de feriado! Grrrrrrrrr, eu quero sumir!!!!!!!!
Hoje eu estou péssima, curtindo um literal fundo do poço sentimental. Por que será que eu tenho a mania (péssima mania, aliás) de perder meus paqueras e afins sempre pras minhas amigas? E o que é pior, às vezes eu até empurro elas pra cima deles. Quer dizer, não é bem assim. Deixa eu contar uma história que vai esclarecer um pouco as idéias.

Quando eu estava na 8ª série, éramos um grupo de 4 amigas, aqui gentilmente adotando codinomes de Vermelha, Amarela, Verde e eu. Inseparáveis. Uma de nós, Vermelha, se apaixonou por um menino, codificado na época de Piuí. Enfim, ela era tímida, morria de vergonha de se declarar e nós armamos um esquema elaboradíssimo pra aproximar os dois: inventamos uma menina fictícia, que estaria apaixonada por ele, e que seria "interpretada" por outra pessoa que não a Vermelha. No caso, eu (a batata quente sempre cai na minha mão). A Amarela ficou encarregada de ligar pra ele, lançar o velho e bom caô do "Oi, tem uma amiga minha que gosta de vc" e blá blá blá. O objetivo, primeiramente, era conhecer ele melhor, saber como ele reagiria, e dar segurança pra Vermelha um dia dizer tudo o que sentia pelo menino. Enfim, ligamos, eu já com todos os dados do moço, "coincidentemente" gostando do que ele gostava, conversando sobre o que ele se interessava, um plano perfeito. Levamos essa conversa por algum tempo e ele estava se saindo super bem, não esnobando, conversando comigo só por telefone e sendo gentilíssimo. Ele quis me conhecer e nós levamos adiante: a Amarela me apresentou pra ele. E pra todos os efeitos, EU era a apaixonada. E a Vermelha até parecia estar curtindo conhecer o carinha melhor. Só que começamos a desconfiar que o dito cujo não estava interessado nem em mim, a pseudo-apaixonada, nem pela Vermelha, a apaixonada de fato: ele tava mesmo era de olho na Verde, que realmente deve ter mel, pq absolutamente TODOS os nossos amigos já foram apaixonados por ela em algum momento. Foi aí que a Vermelha começou a dizer que não gostava mais dele, que tinha passado, que tinha desentacantado, essas coisas. Na verdade, sei exatamente o que ela estava fazendo: tava tentando convencer a si mesma que não tinha mais interesse nenhum pelo mocinho. Uma vez, numa reunião aqui em casa, numa brincadeira (aquelas brincadeiras que acabam terminando mal), o Piuí e a Verde entraram no meu quarto (depois eu fiquei pensando: "cachorro, se eu realmente estivesse apaixonada por ele, eu estaria me sentindo super mal"), depois que a Vermelha já tinha ido embora, eu e a Amarela sem saber o que fazer e, enfim, ficaram. Depois de mto quebrar a cabeça, resolvemos que a Vermelha tinha que saber do ocorrido. A Verde inclusive achou que não teria problema nenhum, já que a Vermelha tinha dito que nem queria mais saber do menino mesmo. Bom, pra encurtar a história, contamos, ela (óbvio) não gostou e, bom, a amizade não durou mto mais tempo. Agora eu entendo como a Vermelha se sentiu.

Isso tem acontecido comigo com freqüência. Esse negócio de perder paixonites pras amigas. E acho que a culpa é minha mesmo. Primeiro pq eu não gosto de me expor. Quer dizer, não curto dar minha cara a tapa e correr o risco de fazer papel de boba. Pensando bem, por enquanto isso até que está relativamente a meu favor. Pq seria PÉSSIMO me abrir pra um cara que depois vai dizer: "Ah, Stella, me desculpa, a gente não manda no coração e na verdade eu acho vc sem sal e sua amiga ali é que é verdadeiramente interessante". Eu ia me sentir pior do que já me sinto normalmente qdo só preciso sacar a situação. Segundo, como conseqüencia da primeira, eu faço aquilo que a Vermelha fez e que pôs tudo a perder: tentar enganar os outros e se enganar. Aí é que eu acabo dizendo "Eu? Interessada nele? Que isso, somos só amigos! Vai fundo, ele é um ótimo partido!" E acabo me ferrando no final. Parto do princípio de que, se ele estiver minimamente interessado em mim, não vai se importar com as investidas da amiga em questão. Até que ele escolhe sentar do lado dela, e não do meu. E segura na mão dela, e não na minha. E, quando vc se dá conta, vc tá enchendo o travesseiro de lágrimas, se achando um lixo, gorda demais, feia demais, de cabelo ruim, celulite, pé feio.
Há algum tempo, me interessei de verdade por um carinha. E fazia tempo que não me apaixonava. Não foi paixão avassaladora, mas me rendeu alguns dias de depressão e falta de apetite. Ele e uma amiga começaram a namorar. É, namoram até hj. E foi depois dessa que eu aboli a exposição do meu dicionário. Pq, dessa vez, eu deixei claro aos quatro ventos como eu me sentia. Eu disse mesmo, tava empolgada, lançava todo o meu charme (que agora eu suponho inexistente). Até que um dia essa amiga veio convesar comigo, muito sem graça, perguntando se eu estava interessada no moço, pq eles tinham saído no final de semana e, bom, tinha acontecido, que ela queria saber se eu me importava. E eu disse que não, fiz cara de "Estou super feliz por vcs, vcs formam um belo casal" e fui pra casa chorar sozinha. Enquanto ela falava, eu só pensava : "Que merda, vc acha que se eu me importasse eu iria dizer? Se eu me importasse faria alguma diferença? Não, não faria! Vcs não iam deixar de ficar juntos se eu me importasse. Ele não ia olhar pra mim se eu me importasse. Então pq diabos vc tá me perguntando isso, se vc já sabe qeue eu vou dar a resposta mais conveniente e acabar sofrendo sozinha?". Eu sempre sobro, eu sempre chupo o dedo.
Merda! Quer saber, desisto dos homens. Vou adotar um voto pessoal de castidade. Criar um coração de gelo e pedra artificial. Passar a ser falsa e não fazer mais amigos. Acho que vou me dedicar aos estudos, e virar uma super nerd cabeçuda, gorda e cheia de espinhas. No fundo, eu não devo passar disso mesmo.
Ah, droga, deixa eu voltar pra minha cama e chorar mais um pco. Ainda não deu pra desidratar.

sexta-feira, novembro 2

Antes de eu ir dormir, deixa eu dizer que me divirto com o blog do Iberê. Caramba, eu tô rindo até agora da musiquinha do Mário Bros!!!
(fazendo propaganda assim, eu tô até parecendo a Jackie Miller!!)
Aproveitando o gancho, encontrei uma reportagem por aqui falando sobre as moçoilas com mais de 20 anos e ainda virgens. Eu, como moça pura e casta, achei interessante (e, sinceramente, meio infantil) a posição dos homens em relação ao assunto. Curiosamente, a reportagem estava no mesmo balaio de gato de uma outra matéria sobre as melhores posições para se transar no carro (depois boto o link). Talvez eu me torne uma escrava da luxúria antes do previsto! =)

"Já o sociólogo Alexandre, de 32 anos, é taxativo: "não há chances de eu me aproximar de uma moça virgem". Para ele, namorar mulheres "castas" é muito complicado, principalmente se ela já tem uma idade mais avançada. "Se ela chega aos 20 e poucos anos e ainda não transou, alguma coisa não corriqueira aconteceu. Houve algum problema no meio do caminho." Esse é o pensamento da maioria dos homens, segundo Ângelo Monesi, psicólogo do Instituto Paulista de Medicina."Hoje em dia, os homens tentam se afastar das virgens.""

PS: Eu fico puta com esses rótulos estúpidos: Angelo Monesi, psicólogo do Instituto Paulista de Sexualidade não tem dúvidas de que mulheres com mais de 20 anos que ainda não transaram são necessariamente problemáticas. Problemática o CARAMBA!
Depois das brincadeiras, a professora disse que o dia de Halloween era o dia de ler a sorte e o futuro das pessoas, então ela botou cartas de Tarô pra gente. Eu não acredito nessas coisas não, como eu já disse, que nem horóscopo e todo o resto. Mas eu tenho curiosidade, acho interessante saber mais sobre essas coisas místicas e tal. Bom, lá vai a Stella, a menina meio-enfarinhada, saber seu futuro. Lá nas cartas deu que esse é um período de mto força e vigor pra mim, que eu posso lutar com um leão que vai estar tudo bem. Que vão existir dois rapazes na minha vida (uh, começou a melhorar), mas que eu vou estar com sabedoria suficiente pra fazer a escolha certa. No entanto, eu preciso tomar cuidado com sexo, pq um desses caras só quer sexo mesmo (e todos os homens não só querem isso?) e eu posso vir a ter problemas com sexo, desejos, me tornar uma escrava da luxúria, ou coisa assim! Uau!!!! Se não é alguém que eu já conheça, é alguém que eu vou conhecer logo, num período de no máximo 3 meses, talvez um amigo. Hum... Acho que vou começar a acreditar nisso!!! =)
Agora deixa eu contar sobre a festinha (tô pegando a mania da Pelagia de contar a história picada em vários posts). A nossa professora achou legal fazer uma festinha de Halloween. Nada de se fantasiar, nem essa coisa toda. Mas é que ela queria mostrar pra gente algumas brincadeiras típicas e que a gente aprendesse um pouco sobre o costume e as lendas da data. Pois bem: ela marcou o dia de hoje, que nós nem temos aula por sinal, pra fazer a festinha junto com a outra turminha de Dip 3 que ela tem. Nos dividimos em equipes e era só voltar a ser criança. Entre as brincadeiras estavam aquela de tirar a maçã de uma bacia com água com a boca (que o Marcelo, da nossa equipe, fez divinamente) e a que eu, que tinha tomado banhinho antes de ir, passado perfume, lavado o cabelo, passado batom, fui obrigada a participar: tirar umas balas de dentro de uma bandeja cheia de farinha de trigo. Lá vai a Stella enfiar a cara na farinha. Putz, saí da brincadeira com o nariz entupido de farinha, a roupa cheia de farinha, a boca cheia de farinha, eu não conseguia respirar, foi um caos! E pra tirar aquela farinha, que com água só faz grudar mais? Putz, foi divertido, é bom fazer umas molecagens assim de vez em qdo. Mas não recomendo. Acho que deve ter farinha em algum lugar ainda que eu não consegui tirar. Stella: a corajosa enfarinhada.
Hoje tive um dia divertido. Primeiro, deixa eu contar: a Stellinha aqui resolveu se aventurar na cozinha hoje à tarde. É que ia ter festinha no inglês, daquelas que cada um leva uma coisa de comer e se diverte. Bom, a mocinha aqui resolveu descobrir como se faziam os famosos brownies, que, apesar de serem teoricamente americanos, são gostosos e não me interessa se faço inglês britânico! E eu imagino que tenha ficado gostoso, pq não sobrou nem um pedacinho! Agora, a revelação: descobri qual o papel do ovo numa receita de bolo. Nessa receita de brownie (aliás, sofisticadíssima, que eu fiz algumas alterações - tô ficando que nem minha mãe, que não consegue seguir uma receita sequer sem fazer alguma mudança), vc mistura os ovos a uma mistura de chocolate morna (depois dô a receita). É impressionante como dá liga!!! É sério, vira outra coisa!!! Mto interessante!
O Jovem-biomédico-agora-noivo mandou um e-mail querendo marcar a data do casório!! Aê, Pelagia, acho que vc está obtendo sucesso em desencalhar a amiga dita "queijuda" aqui. (pra quem não sabe o que é queijuda, como eu, vai lá no Rapa Nui e lê. Se alguém entender, me explica depois, ok?). =)

quinta-feira, novembro 1

Aê!!! Os comentários voltaram a funcionar!!! Aêêêêêêêêêêêê!!!!
O MESTRE estava certo! Caramba, André, quando eu crescer quero ser igual a você!!!
Minhas duas grandes emoções de hj, antes de ir pra caminha fazer naninha. (putz, coisa mais retardada!). Enfim, minhas grandes emoções:
- Alguém de Cingapura entrou aqui! Aêeeee! Aliás, qual é a língua oficial de Cingapura?
- Alguém entrou aqui procurando pelo casamento da Carla Perez! hehehehe Acho que não ajudei mto...
Outra coisa: os comentários não estavam funcionando. O amiguinho e guru blogal André testou e também não estava funcionando com ele, o que me leva a crer que não é nada pessoal comigo. Eu comecei a ficar preocupada pq tentei deixar um comment no blog do joven-biomédico-e-futuro-noivo (segundo a Pelagia) e só consegui receber uma msg de erro. Aí um amigo meu disse que domingo tinha tentado deixar um comentário e tinha tido a mesma msg de erro no meu blog. Pedi pra ele tentar de novo e novamente ele não conseguiu. Eu imaginei que o problema era comigo, alguma coisa q eu tinha feito de errado. Aí entrei no blog do André, e Error 500 de novo. Fui pedir socorro, né? Quando ele falou que também não tinha conseguido postar comments nem no meu blog nem nos outros, eu fiquei mais aliviada, pq só poderiam ter duas opções:
1 - Algumas pessoas predestinadas são especialmente escolhidas por alguma entidade virtual superior para que seus comentários não possam ser lidos nem recebidos, para todo o sempre e pelos séculos dos séculos amém.
2 - Como eu recebi comentários entre domingo e hj, então esse deveria ser um problema do tipo oscilador harmônico: vai, mas volta.

Como meu mestre dos magos da comunidade blogueira disse que deve ser passageiro, eu fico com a segunda alternativa e vou dormir tranquila. :) Boa noite. (ao sinal, 3 horas 0 minutos.Plim!)
Novamente no blog da Rapa Nui: Remexendo mais uma vez no blog da Stellinha, descobri que eu não tenho só duas, eu tenho TRÊS AMIGAS QUEIJUDAS! Cuim, cuim, cuim, aqui ratinho, aqui, ratinho, tenho três amiguinhas mais do que cabeças, mas que, corentemente, esperam o grande amor !!!
É isso aí ! Estou tentada a acreditar que o quoeficiente de queijice é diretamente relacionado ao quoeficiente de legalice! Pois é !


Alguém pode me explicar? Pq eu não entendi nadica de nada, necas de pitibiribas, lhufas mesmo!
Aliás, falando no jovem biomédico abaixo, eu queria dizer que eu tentei deixar um comentariozinho singelo no blog dele, mas obtive uma msg de erro bem mal educada. :) Estão aí minhas desculpas.
Ai ai. Tô rindo até agora da Pelagia do Rapa Nui querendo me casar com o Ayda, do mOrDiAgEnGiVa
( aliás, vou fazer o casamento da física com o biomédico, o que será que dá disso? Pequenos Einstens ou teoriaszinhas relativistas neuromédicaszinhas?)
Vamu fazer o casamento dos dois, pessoal!!!!!

=) Brigadinha, Pelagia! A encalhada aqui agradece! E aí, Ayda? Pode ser ou tá difícil?! =P
(ai, eu me divirto nesse negócio de blog!!!)