quinta-feira, fevereiro 27

E já que meu dia tá pra jabás merecidos, façam um favor pra essa humilde "mamãe-quero-ser-blogueira" e dêem um pulinho na casa de um blogueiro de verdade pois ele anda numa crise de auto-piedade que em nada combina com ele. Aliás, aproveitem a oportunidade pra dizer que vcs também gostam do que ele escreve e que esperam ansiosamente a volta do Pic-céu. Porque eu digo, mas ele não acredita...
Bem que já me disseram que blog de verdade é esse aqui e não essa porcaria onde eu escrevo. Sigh..

Opção "Globo Rural 1":
"Hoje eu vim na minha charrete
Mastigando um pão-de-ló
E ouvindo no radinho
Chitãozinho e Xororó
Xororó, Xororó, Xororó, Xororó!
Chitãozinho e Xororó"
(repete até a voz começar a ficar fininha, que nem a daquele irmão - ou irmã, sei lá - da Sandy)


Opção "Globo Rural 2":
"Eu vi um passarinho
Que cantava bem que só
Me disseram que o nome
Do danado é Curió
Curió, curió, curió, curió!
O passarinho é curió"
(repete o refão até o seu... *aham*... "curió" fazer bico)

Roubado do Kibe Loco!.
Olha que coisa, só hoje que eu vi que sou indispensável. Ai, que fofa!!!
Momento: músicas pra se ouvir acompanhada: Just my imagination (Running away with me), do Temptations, com qualquer intérprete que vc escolher. Não, eu tô ouvindo sozinha. É só uma sugestão, pô!
E eu estava pensando.. Já que ninguém me deu presente de aniversário (e eu quero deixar bem claro que não me incomodo em absoluto de recebê-los com atraso), que tal uma boa alma com tempo suficiente se candidatar a me fazer um template decente? Sim, pq esse templatezinho laranja já tá enjoando e meu designer pessoal sumiu, ninguém sabe ninguém viu.
Aliás, falando nisso, ambos os blogs citados aí embaixo são ótimas pedidas. E não, eu não recebo nada pela propaganda. Nem benefícios pessoais pela puxada de saco. O que torna meu jabá totalmente sincero e desinteressado.
"Amizade, tipo evoluído de amor, sem a escravização da libido e o egoísmo da posse."

Engraçado que eu li isso no Sérgio e abri os comentários pra dizer que nunca tinha pensado sob esse aspecto e que tinha achado tão interessante quanto verdadeiro. Daí o comentário da Fernanda me deu uma espécie de estalo e por alguns instantes eu fiz uma pequena retrospectiva das minhas amizades. E, bom, tô na dúvida até agora...
Sugestionável? Eu???
Música de ritmo delicioso. Excelente pra se escutar enquanto toma banho. E aproveitar pra dançar e jogar espuma no teto!!!

Tá todo mundo querendo rir para o mundo
fingindo falar umbundo
pra impressionar inglês.
Fui numa rave
nos confins de Arapiraca
enfiei o pé na jaca
cantei folia de reis

- Senhora dona da casa
vim cantar mais uma vez
Deus lhe dê felicidade
paz amor e drumembêis!!

Zeca Baleiro - Drumembêis
Vamos lá. Muito tempo à toa e sem ter no que pensar dá nisso. Acompanhem meu raciocínio: todo mundo sabe muito bem que o cinema é a Sétima Arte, certo? Mas, quais diabos são as outras 6??? E, mais importante, em que ordem? E o que foi que determinou essa ordem? Eu tenho certeza que dentre as pessoas inteligentes e bem informadas que lêem esse blog alguém vai saber me responder. Né?
Baby,
o que mais importa?
A poesia está morta
mas juro que não fui eu..

Zeca Baleiro - Mundo dos Negócios

quarta-feira, fevereiro 26

Eu tô pra postar essa coisa curiosa aqui faz um tempão, mas só agora me lembrei. Vejam só:


Um minuto de Dó pela Paz Mundial

Na próxima quinta-feira, dia 6, no Anfiteatro 9 da UnB, às 21h, estará acontecendo o primeiro ensaio do "Um Minuto de Dó pela Paz Mundial". O Maestro Jorge Antunes está convocando todos os interessados, músicos ou não, com seus instrumentos e suas vozes.

Jorge Antunes dá detalhes do projeto:
(...)
O objetivo é evitar que os anglo-saxões da doutrina guerreiro-preventiva invadam o Iraque, pois isso seria o passo inicial para a Terceira Guerra Mundial. Para tanto, o povo brasileiro realizaria um minuto de dó pela paz mundial. Aqui em Brasília, em frente à Embaixada dos Estados Unidos, milhares de pessoas, após a apresentação de uma obra coral de trinta segundos que comporei, entoarão um dó timbricamente cambiante durante um minuto. Músicos instrumentistas também participarão, com o dó.

(...)
Aqui no DF vou usar também baixos elétricos e guitarras, e carros de som de sindicatos, para outros dós, em outras oitavas.
Buzinas de carros estão proibidas, por causa de suas não afinações com o dó, e em razão de suas conotações simbólico-culturais com o movimento das diretas.

(...)
As emissoras ligadas à Radiobrás, outras emissoras e órgãos de imprensa em geral, farão a conclamação antecipadamente. Todos os brasileiros, em casa, no trabalho e na rua, cantarão ou tocarão o dó.
(...)
No Rio já contamos com a adesão do Maestro Júlio Moretzsohn com seu coral (...). Ao final do "Dó pela Paz Mundial" representantes dos músicos farão entrega, ao Embaixador e aos Cônsules dos EEUU, de uma fita cassete com a gravação do Dó, para envio ao Presidente George W. Bush. Para tanto em cada local serã feita a gravação do evento.
Singela homenagem de Sebastião GARCIA ao maior, mais competente, unido e aplaudido grupo de atores de Brasília.
E eu que me achava uma puxa-saco inconsciente.
E hoje parece que deu a louca no Google e temos material de sobra para o retorno do: Momento: como as pessoas chegam aqui por meios bizarros:

- murphy leis pasta de amendoin - Cara, leis de Murphy eu sei que existe um monte. Mas com pasta de amendoin?
- blog george clooney bunda - Minha cara (ou meu caro, pq o preconceito?), a última coisa que vc vai encontrar nesse blog aqui é a bunda do George Clooney. Infelizmente... Sigh...
- ana maria braga pelada - Putz! Próximo.
- xuxa letras cabeça joelho - Vamos lá, querido, é fácil: "cabeça ombro joelho e pé, joelho e pé, joelho e pé." É só seguir a ordem. É o E=mc² a serviço das crianças!
- quero ser castigada e apanhar - Er...ahn... Puxa, fiquei até ruborizada agora...
- direito quantico - Alguém aí por favor me explica do que se trata? Eu não me atrevo nem a especular.
- mulheres procurando homens - Eu, eu, eu!!!
- desenho carnaval - Esse foi o recordista: Tinha aproximadamente 12 visitas em horários diferentes e de endereços diferentes de gente procurando por desenhos de carnaval. Eu só me pergunto por quê?
- praxe prache - Era melhor ter procurado no Aurélio. E eu espero sinceramente que a pessoa tenha encontrado aqui a forma correta...
- anti mc donalds - E quem é que resiste a queijo cheddar?
- colisao em poste lama na pista - Taí outro que eu queria saber pra quê vai usar essa informação...
- curso de dança havaiana - Relaxa! A moda do carnaval é a Egüinha Pocotó.

Em tempo: O certo é praXe, ok? Yes, nós também somos mto funcionais e eficientes.

terça-feira, fevereiro 25

Eu sou uma pessoa estupidamente feliz de férias. Tá certo que não é descanso total e absoluto como a palavra "férias" sugere. Afinal de contas, eu ainda tô trabalhando e tendo aula de inglês e francês. Aliás, meu francês começou hoje. Para nosso alívio, a professora não é nada má, inclusive velha conhecida da turma. O único problema que acho que teremos que enfrentar em breve se chama Paulô. Ele é italiano, filho de brasileira, morou a partir dos 7 anos na França, fez o Cordom Bleu, morou dois anos na Austrália e agora voltou pro Brasil pra morar com a mãe, ou coisa parecida. O problema? O problema é que ele fala francês muito bem. E eu já tô até vendo a professora esperando que a turminha aqui, que se forma em Julho, fale com tanta fluência como o camarada.
E essa rede não é mais a mesma: o T1X e a Mel deixaram um recado e fecharam as portas. O Mac fechou e nem deu satisfação (aliás, faz tempo que ele não dá nem sinal de vida). A Ana e a Deanna conseguem viver sem internet mto bem, obrigada.
Onde é que esse mundo vai parar?
Momento: coisas que só acontecem comigo: Eu fui ao teatro domingo assistir Mary Tipo Top. E não bastasse minha recente experiência com roedores e afins que insistem em perambular pelo meio humano, não é que tinha um rato que também é fã do Cláudio Falcão dando umas voltinhas no teatro sem ser convidado? Quer dizer, podia mto bem ser o gremlin que voltou pra devolver a rede do Nicolau, já que o teatro é aqui pertinho de casa, mas ninguém distingüiu direito a qual espécie o animalzinho pertencia e eu pra ser sincera estou pouquíssimo interessada. O mais patético de tudo nem foi a mulherada da minha fileira e da fileira de trás, vítimas do susto, com os pés pra cima das poltronas perguntando de 5 em 5 minutos pros rapazes que as acompanhavam se eles tavam vendo o rato. E sim os machos em questão procurando por baixo das poltronas enquanto a peça comia solta no palco. Só faltou bater no peito e dizer "Eu te protejo, baby!"
E pra quem der uma olhadinha no Caderno Gabarito do Correio e sua matéria sobre o curso de física e nosso vergonhoso salário inicial (a reportagem não é sobre o salário não, mas meu pai depois que leu veio me perguntar se eu não queria mudar de curso. Acho que agora ele tem certeza de que era melhor que eu tivesse feito Medicina), dêem uma olhadinha na fotinha básica das duas moçoilas que fazem física. Minhas amigas!!! Pra esse povo besta que diz que na física não tem mulher bonita. Porém, pra marmanjada eu logo aviso que ambas tem namorados grandes, fortes e ciumentos. É, de encalhada aí só eu mesmo.

segunda-feira, fevereiro 24

E acabaram de descobrir o preto mais preto do preto. E ninguém reclamou mandando chamar de cor afro-descendente. Será que tem cotas pra ele na UERJ?
(deu pra perceber que eu acho tudo isso uma tremenda palhaçada?)

domingo, fevereiro 23

Momento: diálogos etílicos ou a lógica de um físico bêbado:
- Moleque, pára com isso.
- ...
- Moleque, olha a viadagem, pára com isso!
- Quê isso, cara, a gente é quase irmão!
- ...
- É, a gente conversou ontem por uma hora no telefone, cara, vc é quase meu irmão.
- ...
- Uma hora é quase irmão. Uma hora e meia seria irmão.

sexta-feira, fevereiro 21

Eu não sei se são essas mal começadas férias que já estão mudando consideravelmente meu nível de humor ou se foi o fim da TPM, mas o negócio é que eu ri muito quando recebi esse negócio aí. E mais ainda vendo meu pai (pernambucano) perguntando pra minha mãe (mineira) o que é que era pincumel. "Pincumel é pincumel, uai!!" Está na hora de mais um:

Momento: coisas bestas que a gente recebe por e-mail: Relato mineiro:

Sapassado, era sessetembro, taveu na cuzinha tomando uma pincumel e cuzinhando um kidicarne com mastumate pra fazer uma
macarronada com galinha assada. Quascaí de susto, quando ouvi um barui vindo de dendoforno, parecendo um tidiguerra. A receita mandopô midipipoca dendagalinha prassá. O forno isquentô, o mistorô e ucu da galinha ispludiu! Nossinhora! Fiquei branco quinein um lidileite. Foi um trem doidimais! Quascaí dendapia! Fiquei sensabê doncovim, proncovô, oncotô. Oiprocevê quelucura! Grazadeus ninguem semaxucô!
E finalmente eu estou de férias. E hoje eu não queimei nada no fogo!
E daí que saímos pra comemorar meu aniversário. Quer dizer, não foi exatemente uma comemoração, mas serviu pra não passar em branco. Recebi duas lindas declarações de um tipo singelo de carinho que vou lembrar por mto tempo.

Uma delas ao mesmo tempo tão distante e tão próxima (e ele até assegurou que não diz isso pra todas) que chega até a ser estranho e me fez ir dormir nos primeiros minutos do dia 19 com uma alegria sem tamanho. Finalmente, e pela primeira vez depois de tanto tempo, eu me percebi acreditando de novo. É, não sou rancorosa, e me aperceber sem mais aquela mágoa no coração foi tão importante pra mim que vc nem imagina.

A outra teve olhos nos olhos e alto teor etílico por parte do declarante. Mas aí depois eu parei pra pensar que, afinal de contas, não tenho pq ficar por aí duvidando de todo mundo e do que as pessoas sentem por mim. E, bem, se elas dizem que gostam de mim e que me consideram e me desejam o bem, eu vou mais é acreditar mesmo e ser feliz. (É, tô trabalhando com minha terapeuta pra me entregar mais às pessoas e aos meus sentimentos por elas. Eu preciso aprender a lidar com a frustração um dia, e vai ser por bem ou por mal. Aliás, existe jeito bom de aprender a lidar com a decepção, por acaso?) Além disso, eu escutei uma frase extremamente interessante de autoria do Carona e que ele não sabe mto bem se foi ele mesmo que inventou ou se ele ouviu em algum outro lugar. Bom, não é exatamente de onde vem a danada da sentença que importa. "Eu não confio em muitas pessoas sóbrias, mas confio em todas elas bêbadas". Eu tendo a acreditar que é um conselho sábio.

Mas também teve até gente que fingiu que gosta de mim. E gente que vc vê no olhar que realmente gosta. Bah, tô carente sim, vai encarar? E das coisas que me aborreceram eu não vou falar não pq nem tô afim. Dessas eu prefiro esquecer.

Em tempo: Não recebi nenhum presente por correspondência. Tsc! A eficiência dos Correios não é mais a mesma.

quarta-feira, fevereiro 19

E Betty, a Feia está em seus momentos decisivos: finalmente o Dr. Armando descobriu que realmente se apaixonou pela Betty.
...
Que foi? Tá olhando o quê?
Momento: hostilidade gratuita ou como um físico pode ser mal interpretado:
Cena 1 - Diálogo no telefone, véspera da prova do professor carrasco. As reticências são pq eu só ouvi um lado do diálogo porque eu não sou tão pescoçuda a ponto de pegar a extensão.
- Ô, fica assim não.
- ...
- Menina, não fica triste não...
- ...
- Vai dormir, vai descansar.
- ...
- Se vc ficar triste eu fico também...
- ...
- Amiga, a sua felicidade é o combustível da minha felicidade!


Cena 2 - Alguns dias depois, deixando os dois protagonistas da conversa em casa.
- Muito obrigada pela carona, Stella.
- Imagina, o meu combustível é combustível da sua felicidade!


E eles se ofenderam!!

terça-feira, fevereiro 18

E eu fui domingo assistir a uma peça do João Falcão simplesmente deliciosa, Mamãe não pode saber. Vai entrar praquele ranking das 10 melhores peças que eu já vi até hoje. Bom, logo logo ele se transformará numa lista das 15 melhores, depois das 20 e assim por diante. Mas eu estou divagando.

Texto excelente e atores absurdamente bons só podia dar mesmo em casa cheia e diversão garantida (ok, ok, o slogan ficou fraquinho, mas estou me esforçando; os elogios ao texto e ao elenco foram sinceros, tá?). O Lázaro Ramos é impagável (pra quem não sabe de quem eu estou falando, é o cara que fez Madame Satã) fazendo 3 papéis quase simultaneamente. Ainda me pergunto como ele conseguia trocar de roupa tão rápido. Junto com ele, Edmilson Barros, que fez uma das cenas mais engraçadas que eu já vi quando tenta explicar pro motorista como pegar a caixa de charutos no porta luvas, além de fazer umas caretas hilárias. Pra completar, preços não abusivos e produção não global. Aliás, esse último faz qualquer peça ganhar alguns pontinhos no meu conceito. Mas quem é que disse que produtores de teatro ligam pro meu conceito?

É, a temporada por Bsb já acabou (se é que um final de semana pode ser chamado de temporada..), mas uma amiga minha viu no Rio e imagino que estejam voltando pra lá. Então, pra quem estiver por perto, o espetáculo é fortemente recomendado por mim, que não tenho lá muita vocação pra crítica de arte mas afinal de contas até que meu gosto não é tão ruim assim.
E aí eu achei que ia entrar de férias. Tecnicamente, apesar de o período letivo ter terminado oficialmente na quinta feira 13, eu ainda tinha uma prova na sexta de manhã. Pois é, não estudei patavinas, mas até onde a sinceridade me permite, eu não tava nem ligando. Doce ilusão. A gente chegou lá na sexta pra fazer a prova e o professor (o mesmo dos vizinhos barulhentos do quinto andar) tinha achado melhor mandar pra casa. Entrega na segunda feira.
É, a vida é dura.
E amanhã é meu aniversário. E, sim, eu quero os parabéns. Isso inclui cartões, cartas, telegramas, sinais de fumaça e telefonemas. Virtuais ou não. E não vou ser hipócrita: aceito presentes também. Podem enviar pelo correio que eles costumam chegar direitinho, ok?
Luiz, avise a esse espírito comentador que baixou em vc nas últimas publicações que ele muito me agrada, que volte sempre e que sinta-se em casa. Aliás, eu já disse que é muito bom saber que ainda dá o ar da graça (e doce rabugice) por aqui.
E fique sabendo que eu leio todos os comentários sim, não se preocupe, pode colocá-los onde quiser. Mas o e-mail continua o mesmo.
Momento: Vejam como os físicos precisam de férias: Essa última semana foi bastante, mas muito mesmo, cansativa, tensa e estressante. Tanto que dia desses no café da manhã eu resolvi esquentar um leite pra tomar com o café. Sabe como é, leite gelado com café quente vira um negócio tão estranho quanto intragável. Peguei a vasilha no armário e coloquei no fogão, pensando que leite esquentado no microondas não tem o mesmo gosto. Pois bem, eu só esqueci de um detalhe: colocar o leite dentro da vasilha. Pelo menos eu percebi antes de colocar fogo na casa. Foi logo depois que comecei a sentir o cheio de alumínio queimado.

Em tempo: Pra vcs saberem que esse negócio endoida não só a mim, a Cowgirl colocou desinfetante ao invés de amaciante dentro da máquina de lavar outro dia. E a roupa tava dentro.

segunda-feira, fevereiro 10

Aniversário da Cowgirl. Depois eu conto.

sexta-feira, fevereiro 7

A essa altura já era pros paulistas, mas o jabá é sempre válido. Achei por acaso.

quinta-feira, fevereiro 6

Neném
Boca Livre

Se você quer pode sentar no meu colinho, neném
Eu sou santinho, juro pela minha avó
Que eu ia só cobrir você com mil beijinhos
E dizer baixinho eu tenho estado tão só
Mas se você desse um sorriso engraçadinho, neném
Eu te puxava com jeitinho prá mim
E começava a te fazer carinho, neném
Devagarinho prá não ter mais fim

quarta-feira, fevereiro 5

Momento: coisas que só acontecem comigo E eu estava aqui traquilamente mexendo no computador agora há pouco e minha visão periférica notou um movimento estranho em cima do balcão. E eu fui olhar, né? Um animal de cerca de um palmo de comprimento, corpo peludo e rabo comprido passeava tranquilamente por cima da minha prova de Física matemática. Sei lá, a uma distância de uns 30cm de mim. A reação de qualquer menininha é qual, qual? Gritar e correr, claro, não necessariamente nessa ordem. E ele cheirou, cheirou, graças a Deus não resolveu descer do balcão (o que resultaria na cena patética da Stellinha em cima de uma cadeia gritando feito a Dona Florinda), e saiu por onde entrou. A essa altura do campeonato a família já estava toda acordada e minha mãe segurava na minha mão. Lógico, eu fechei toda e qualquer possível fresta por onde o corpo do bichinho pudesse passar e fui dormir imaginando como é que ele pode ter entrado.

Em tempo: Atualização: No dia seguinte de manhã a gente ainda não tava convencido de que ele tinha ido embora. Daí começou um processo de caça e apreensão do bicho, que descobrimos depois que é como se fosse um gambá, mas com outro nome. Parece uma mistura de gambá com guaxinim, um gambá da cidade. Achamos e ele estava mto bem dormindo enrolado na rede do Nicolau, meu cachorro. É, meu labrador tem uma rede. Meu pai, ante os gritos desesperados da minha mãe que tinha feito pouco caso da minha histeria na noite anterior, colocou os dois, gambá e rede, dentro de um saco e levou prum mato longe daqui. Claro, sem que antes o Nicolau não reclamasse pq estávamos levando a rede dele embora. Ah, e os protetores dos didilphis que me desculpem, mas o azulejo da minha casa está longe de ser o habitat dele e ele não tinha o direito de demarcar território na porta do meu quarto.

segunda-feira, fevereiro 3

Perdi meu casaquinho tão bonitinho em algum momento entre a hora que eu cheguei e a minha prova de Clássica. É, eu tava meio avoada antes da prova. Acho que preciso de férias.

domingo, fevereiro 2

Eu fui ao teatro com a minha mãe assistir o Cláudio Falcão, com Mary tipo Christmas. Aliás, fiquei feliz em perceber que ele parece que retomou o tom com a Mary, que já tava ficando uma personagem bem batidinha. Resultado: uma peça ótima, não linear, meio bagunçada, uma comédia deliciosa. É, era Mary no Natal. Sim, eles desejaram Feliz Ano novo pra gente no final. Mas, bah, foi divertido.

sábado, fevereiro 1

Minha mente não é aberta o suficiente a ponto de que eu goste da Björk.