sexta-feira, março 28

Momento: a felicidade está nas pequenas coisas

- Stella, vc dá monitoria no cursinho XXX?
- Ã- hã.
- Ah, pq todo mundo que eu encontro aqui que passou agora diz que vc é muuuuito legal.
- Pôxa...
- É sério, todo mundo te elogia. Diz que vc é muuuuuuuuito legal.

Então tá. Podiam também dizer que eu explico bem, ou que eu sei algumas coisinhas. Mas eu não sou gananciosa. E também não se pode ter tudo na vida.

sexta-feira, março 21

Aí acabaram de tocar a campainha e era o entregador da farmácia. Alguém ligou pra lá no meu nome (!!) e fez uns pedidos de entrega de remédios dando o meu endereço (!!!). Eu só posso dizer uma coisa: puta-que-pariu, quem seria capaz de fazer uma maldade dessas com o pobre do entregador, fazer ele sair nesse sol quente pra entregar encomenda que não foi feita?

terça-feira, março 18

E antes que eu me esqueça, a foto daí de baixo sobre a guerra eu recebi por e-mail, então ela não foi roubada de nenhum lugar especificamente, pelo menos não por mim. Então, antes que me acusem de sair por aí me apropriando das coisas dos outros sem dar os devidos créditos, deixa eu avisar que eu não faço a menor idéia da origem da figura. Então, se alguém souber de onde ela veio e for fonte fidedigna, coloco o link.

segunda-feira, março 17

Coisas esquisitas acontecem dentro da cabeça de uma pessoa como eu. Uma delas consiste no processo mental de associação que me fez ter um sonho deveras esquisito essa noite. Pra início de conversa, sonhei com os pais de uma amiga (ou ex-amiga, nem sei) que não vejo há muito tempo. Tanto ela como os genitores da fulana são excelentes pessoas, de quem eu sempre gostei muito, apesar de ela ter sumido da minha vida sem dar muita importância pra isso e levando seu casal de pais legais junto. Enfim, tô divagando.

No meu sonho eu encontrava com os pais dessa amiga, a mãe tal qual eu me lembro dela, o pai uns 30 kg mais magro. Eles parecem muito felizes em me ver. A mãe me dá um tremendo abraço, pergunta se eu tenho novidades pra contar.
- Ih, Dona Fulana, tá tudo na mesma, nada muda.
- É, minha filha, bom seria se vc viesse me contando que vai casar, ou que tá pelo menos namorando.
Tóim!
Já o pai ataca na outra frente:
- Nossa, Seu Ciclano, o senhor emagreceu bastante, hein? Tá elegante.
- É, Stella, 30 kg.
- Puxa, que bom.
- Vc é que eu estou notando que engordou um bocado, hein?
Tóin-nhóin-nhóim!!

Depois disso, virou pesadelo e eu acordei suando frio e com o coração palpitando. Quando até os pais dos seus amigos começam a cobrar é pq a coisa tá ficando feia. Muito feia. Mesmo que seja em sonho.
Freud explica?
E depois de diversas temporadas por praticamente uns dois meses em quase todos os teatros da cidade, a versão brasiliense da Ópera do Malandro, com alunos da escola de teatro do Teatro Dulcina, foi parar no Teatro da Caixa e eu finalmente consegui assistir. Antes, é lógico, teve que rolar um stress na fila. Afinal de contas, o troço era de graça e eu que achei que todo mundo nessa cidade já tivesse assistido e o teatro ia estar vazio me enganei redondamente. Cada um com seu(s) respectivo(s) quilo de alimento na mão e uma fila imensa, ingressos esgotados 40 minutos antes do espetáculo começar. Como Murphy é meu amigo, o número de ingressos correspondente à lotação máxima da casa se esgotou exatamente na hora em que cheguei, mais ou menos umas 5 pessoas na minha frente. Não adiantou implorar. O trato era que, depois que todos os portadores de ingressos entrassem, se sobrassem cadeiras vazias eles vendiam extra. E priu.

O lance é que a fila foi aumentando e, 20h de domingo, tinha pelo menos umas 50 pessoas do lado de fora. Uma menina na minha frente com mais 4 amigos, provavelmente aluna de teatro e dotada de uma cara de pau invejável, conseguiu 5 (CINCO!!!) ingressos nesse meio tempo. Não contou conversa e foi à luta. O mais engraçado foi o último que ela conseguiu, de um cara que ela viu parado perto da porta e pensou 'esse senhor tem cara de diretor de teatro'. Foi lá perguntar se ele não tinha convite sobrando e, pimba, não é que o cara tinha?! Ficamos chupando o dedo enquanto ela ia na concentração dos atores dizer que tinha um monte de gente na então batizada "fila de espera" querendo entrar, que o teatro tinha que distribuir extra, que o povo sentasse no chão, uns no colo dos outros, na escadinha do palco, onde desse. Simpáticos os atores que foram até o lado de fora antes de entrar e fizeram um showzinho particular pra galera da espera. Tá, não durou nem meio minuto, mas foi simpático do mesmo jeito.

Como quase toda história tem final feliz, muita gente que tinha ido trocar seu quilo de alimento não perecível por ingressos com antecedência, e até essa galerinha da panela do teatro brasiliense que tinha cortesia, acabou não aparecendo e eles imprimiram na hora 30 extras. Consegui os ingressos e entramos correndo, procurando lugares no escuro. Pelo menos dessa vez eu não caí. E diga-se de passagem, conseguimos lugares excelentes, bem no meio. Tá certo, os lugares tavam vazios pq tinha um fotógrafo sentado atrás, que estava obviamente tirando fotos da peça. Mas a gente só foi notar isso depois que já estávamos sentadas e a câmera dele era potente o suficiente pra não ligar muito pras nossas cabeças. Haja vista o barulhão que ela fazia na hora de rebobinar o filme.

A montagem é excelente. Um tanto diferente do original, é verdade, mas bem feita. Curioso é que estava tendo uma outra peça em cartaz em outro teatro da cidade com atores também da escola do Dulcina. Daí o elenco tava defasado e de repente eu percebi que o Malandro era um camarada que era a cara do Murilo Grossi. Murilo Grossi, sabe? Ok, vcs não sabem. Quem é de Bsb vai lembrar dele da propaganda eleitoral do PT. Quem não é, vai lembrar dele da novela d'O Clone. Lembra do Dr. Juca de Oliveira (bah, eu não lembro o nome da personagem dele, mas vcs sabem de quem eu tô falando, o carinha de sombrancelha esquisita e que quando ficou velho ficou loiro, na segunda fase da novela)? Lembra do assistente dele? Não o Marcos Frota, que era um tonto enganado pela vesguinha da Alicinha. O outro. Um de óculos, meio careca. Lembrou? Não? Pois é, é ele o Murilo Grossi. Se não era o próprio que tava em cima do palco, era clone. (entenderam, entenderam?)

E o mais surpreendente foi ele cantando. É, pq pra quem não sabe, a Ópera do Malandro é um musical. Daí as pessoas cantam e talz, né? No cantinho do palco tem uma espécie de 'esquina musical'. Quando os músicos não estão exatamente participando da cena, eles ficam lá, tocando seus instrumentos e cantando pras pessoas atuarem. Numa dessas eu tive a nítida impressão de que o Chico (o Buarque) tava cantando. E quando fui olhar pra esquina dos instrumentos quem é que tava cantando? O ajudante de Dr. Albieri (lembrei, lembrei!!)!!! Impressionante o quanto a voz dele se parece com a do Chico. Mas, nhé, o Chico tem olhos azuis imbatíveis.

E por falar em cantar, eu já disse o quanto eu odeio platéia? Do nosso lado tinha uma distinta senhora que fazia questão de mostrar pra quem estava em volta que ela sabia todas as músicas de cor. E daí ficava tentando cantarolar de tudo um pouco, balançando a cabecinha, como todo espectador chato, errando, fazendo lá lá lá em algumas partes. Um saco. Atrás da gente o fotógrafo e sua máquina super-biônica (e super barulhenta também), que ficava enfiando aquela objetiva enooorme entre nossas cabeças pra pegar o melhor ângulo ou sei lá o quê. Ah, e ainda tinha um bando de desavisados corta clima que parece que se sentiam na obrigação de bater palmas depois de absolutamente todas as músicas. Bleh! Queria um show particular só pra mim. Com o ajudante de Dr. Albieri e os olhos azuis do Chico. Ai ai..

domingo, março 16

Momento: até as mães se enganam: Aqui na quadra tem uma casa enorme onde mora um bombeiro e seus pastores alemães. Pouco tempo depois que a gente mudou pra essa casa, quando eu tinha uns 7 anos, minha mãe contou que a mulher do bombeiro tinha morrido. Ela tinha uma filha da minha idade e uma um pouco mais velha. Mas o que mais me impressionou na história toda foi que minha mãe disse que a mulher tinha morrido eletrocutada na banheira de hidromassagem. Eu cresci pensando no quanto deve ser desagradável morrer eletrocutada numa banheira e acabei criando pavor de coisas elétricas na proximidade de água. Pois é, outro dia nós estávamos conversando justamente sobre a filha mais nova do bombeiro e minha mãe:

- Pois é, eu tava conversando com ela e vi umas picadas no braço dela, sabe.
- Sei, e daí?
- Aí eu olhei pra ela com aquela cara, né? Ela percebeu e já veio esclarecendo: 'ih, tia, não pensa bobagem. É que eu tive um acidente e fiquei internada por um tempo no hospital. São picadas do soro.'
- Hmm..
- Mas eu fiquei preocupada, né?
- E pq? Ela não disse que foi do soro?
- Ah, mas a mãe dela morreu de overdose, vai saber que tipo de influência essa menina teve em casa, ou se resolveu se revoltar contra a vida e vai acabar que nem a mãe.
- Não, mãe, a mãe dessa menina morreu eletrocutada na banheira. Eu era pequena mas me lembro da história.
- ...
- Não?
- Bom, eu te contei que ela tinha morrido na banheira de hidromassagem pq eu achei que era menos chocante do que dizer que ela tinha sido encontrado morta com overdose de drogas.

Definitivamente, a imagem de alguém eletrocutado numa banheira pra uma menina de 7 anos não é em nada menos chocante do que a de alguém que tomou remédio demais. E eu acho que nem sabia o que era overdose naquela época!
Mural de recados:
- Fellipe, eu realmente achei O Filho da Noiva bonitinho. Sei lá, gostoso de assistir. Não me passou pela cabeça colocá-lo na sessão da tarde. E eu gosto de finais felizes, quando eles não são absurdamente banais. Mas eu também gostei de As horas e o Ilustre detestou. O que nos leva a concluir que, apesar de eu palpitar sobre tudo, não é muito recomendável seguir os conselhos culturais da moçoila aqui. :-)

- Madalena, o o blog não tava com problema não. O único detalhezinho era que ele tava demorando muito pra abrir, e apesar de o status dizer que ele já estava concluído só tinha aberto o título. Coisas da internet.

- Prakz, engraçada e espontânea, eu??? Sozinha tudo bem, essa sou eu mesmo. De qualquer modo, muita gentileza sua o elogio. E volte sempre, aqui a gente tá sempre precisando de pessoas simpáticas que encham a nossa bola.

- Luiz, cadê vc???

sábado, março 15

Recorde: Essa semana esse humilde bloguezinho teve 1216 visitas, de terça pra cá!
Isso me faz pensar como tem gente desocupada e sem opções de lazer no mundo...

Bah, deixa eu ser feliz, vá!

sexta-feira, março 14



quinta-feira, março 13

Acabei de chegar do cinema, fomos assistir Chicago. Ok, fica difícil de acreditar que é realmente o Richard Gere na cena de sapateado, e também é impressionante o que a Catherine Zeta-Jones consegue fazer com as pernas (no bom sentido, lógico) e como a Renee Zellweger está irreconhecível depois de O Diário de Bridget Jones, mas o fato é que eu gosto de musicais, me amarro em ver o povo cantando a cada 5 minutos, nem que seja de mentirinha, feito por computador ou o escambal. Eu nunca vi uma peça na Broadway, mas o filme espelha bem a idéia que eu tenho de como seja uma. Sim, eu gostei. E bastante. É bonito, bem produzido, colorido, alegre, engraçado. Não é o melhor filme de todos os tempos, mas desbanca mta coisa por aí. Recomendado.

quarta-feira, março 12

E estão dizendo por aí... E que os anjos digam amém.

TSE inclui novas provas contra Roriz e ele pode renunciar

10/03/2003 19h34

O cerco se aperta em torno do governador do Distrito Federal, Joaquim Roriz (PMDB).
Hoje, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Sepúlveda Pertence, acatou parecer do procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, autorizando a inclusão de novas provas no processo que pede a cassação da diplomação de Roriz. Com isso, um dossiê com recortes de jornais e revistas, fotografias e fitas de vídeo com indícios de que o governador teria cometido crime eleitoral fará parte do processo.

O recurso foi proposto ao TSE com base em denúncias de que o governador teria cometido abuso de poder político e econômico na campanha pela reeleição no ano passado. Roriz teria usado a máquina administrativa ao permitir que o governo do DF custeasse a construção de um comitê eleitoral e transportasse eleitores no dia da votação. O governador também é acusado de ter prometido lotes em áreas públicas e de promover distribuição de cestas básicas em troca de votos.

Se Roriz decidir esperar a decisão da justiça e essa for pela cassação, assumiria o GDF, o candidato derrotado Geraldo Magela (PT). Porém, se ele renunciasse antes da decisão, o TSE seria obrigado a convocar nova eleição para governador no DF. Boatos dão como certa a renúncia de Roriz, para impedir que o petista assuma o GDF.

O governador está licenciado do cargo, durante 15 dias, para cuidar da saúde. E o motivo que ele alegaria para renunciar seria justamente problema de saúde. O porta-voz do governador, Paulo Fona, diz que os boatos de renúncia estão sendo plantados pelo PT. Segundo ele, Roriz não está preocupado com as denúncias. "Ele (Roriz) está hospedado em um spa no Rio Grande do Sul".
E eu fui contratada pra um novo emprego. Não que eu tenha largado o outro, mas recebi um convite adicional. Lembram do ex-chefe bonitão? Pois é, nos encontramos há alguns meses numa correção de vestibular e ele, de longe, disse que precisava conversar comigo. "Bom, vc tem meu telefone." Dava até pra tirar onda. Mas ele, como todo homem que se preza, não ligou coisíssima nenhuma. E eu fui deixando pra lá, não querendo forçar a barra. Mas ontem me deu um "cinco-minutos" e peguei o telefone com fé.
- Chefinho, é a Stella, tudo bom?
- Oi, Stellinha! Como é que vc tá?
(eu desconfio que me chamam de Stellinha pq sou tampinha..)
- Tudo tranquilo. É que me lembrei que a gente se encontrou outro dia (há meses!!) e vc me disse que queria conversar alguma coisa comigo, mas não disse (cachorro!) e então eu fiquei curiosa e liguei pra saber. (e voilà: cara-de-pau!!)
- Eu quero te contratar. Vc quer ser contratada?
- ...
- Stella?
- Er.... Mas é simples assim? Vc quer me contratar, eu quero ser contratada, pronto?
- Bom, vc já fez uma prova pra entrar no outro cursinho. Fez uma entrevista, comigo inclusive. Já passou por todos os processos necessários. Tá afim?
- Claro, como a gente faz?
- Passa aqui amanhã de tarde e a gente conversa direitinho.

Resultado: Começo no novo emprego, com indicação e tudo, amanhã. :-)
E viva a boa-reputação!
E a Betty, dizem, finalmente vai ficar bonita. Não que ela precisasse, lógico, pq afinal de contas ela é uma mulher sensível, inteligente, e etc, mas sejamos francos, nenhum homem ia olhar pra ela com aquela franjinha emplastrada de gumex. E isso não é mera ficção, não sejamos tão hipócritas. Prova viva de que mulheres feias morrem encalhadas tá aqui. Dica do site recebida da Lia por e-mail . Valeu, Lia, vou estar aqui, torcendo por ela junto com todas as feias do país.

segunda-feira, março 10

Que bom se eu fosse uma diva
Daquelas bem dadivosas..
E fomos ao cinema da Academia assistir O Filho da Noiva, uma co-produção Argentina-Espanha de fazer chorar. Imagine, não é que o filme é ruim. Muito pelo contrário. É bonito. E, bom, eu que choro até em comercial de comida pra cachorro tive que abrir o berreiro em alto estilo. Lógico, sem incomodar o resto dos espectadores. Eu ainda não consegui identificar muito bem a que gênero o filme pode pertencer, mas o que eu tenho a dizer é que é recomendadíssimo. Uma bela história, um protagonista que também fez Nove Rainhas (esse sim uma comédia de-li-ci-o-sa!!), música bonita, tiradas hilárias e uma vontade de experimentar o tal do tiramissu já na saída do cinema.
Alguém sabe onde eu encontro esse troço aí aqui em Bsb?

domingo, março 9

E chegamos tarde demais pra assistir O Filho da Noiva e acabamos debandando pra um Pier 21 lotado de menino de no máximo 16 anos (sem brincadeira) pra nos engalfinharmos por um ingresso pra Cristina quer casar, o único filme com sessão em horário aceitável. Tá, vamos combinar que o filme não é mesmo láááá essas coisas. Bobinho, mas bonitinho, leve, bom pra fim de tarde. Romântico. E eu gosto de filmes românticos..

sábado, março 8

Momento: utilidade pública: E a Bia colaborou e forneceu dois títulos dos filmes da pantera cor-de-rosa que eu estive falando outro dia, comédia das boas (pelo menos eu achava quando era pequena..): O roubo da Pantera cor de rosa e A nova trama da pantera cor de rosa. Taí.
Momento: Deus escreve certo por linhas tortas:
Eu tenho quase certeza de que se eu fosse bonita e gostosa o suficiente pra fazer um mínimo de sucesso com homens eu seria uma vadia do caramba!
(...)
É, pensando bem, ainda bem que eu sou feiosa!!

Em tempo: Pensando melhor ainda, eu não levo o menor jeito pra vagabunda. Sou careta demais pra ser vadia. Sigh..
Eu queria saber o que leva uma pessoa a cair aqui procurando por "calcinha branca + alho". Que espécie de combinação é essa? Pior que isso só um cara tentando falar comigo outro dia num chat desses escrevendo calsinha. Nem precisa explicar porquê a minha conexão caiu misteriosamente, né?

sexta-feira, março 7

E hoje, para alegria minha, da minha mãe e da mãe do T1X, a incompetente da Rede TV! voltou a passar a Betty, a Feia. Eles devem ter recebido meu e-mail indignado.
...
É, eu mandei um e-mail pra lá reclamando. Não, eu não tô ficando maluca. Imagina se eles iam tirar a minha novelinha do ar e eu ia ficar calada? Na na não..
E teve uma época que a moda era matar os pais. Foi uma série de casos seguidos, um horror. Depois a moda foi matar os filhos. Todo dia aparecia alguém tentando assassinar a prole. Agora a moda é a pedir a paz e ser contra a guerra do Iraque. Parece que estamos evoluindo..

quinta-feira, março 6

E meu carnaval termininou em alto estilo. Estilo altamente calórico, diga-se de passagem. Resolvemos alugar um filme, fazer pipoca, falar mal de quem tá viajando, essas coisas de amigo. Até que alguém teve uma gloriosa idéia e falou uma palavrinha mágica: brigadeiro. Pronto, foi o suficiente pra dar vontade em todo mundo de se empaturrar de chocolate até ter dor-de-barriga. E foi o que fizemos, sem a dor-de-barriga, pelo menos da minha parte. Três latas de leite condensado, chocolate em pó Toddy ("o chocolate da vovó!") e muitas, muitas calorias a mais. Duas bacias enormes de pipoca. E não aquela pipoquinha de microondas que deixa a casa inteira cheirando a manteiga e murcha em poucos minutos. Pipoca de panela, com milho desconhecido mas pipoqueiro experiente, o que acabou fazendo um valer pelo outro. Não que o pipoqueiro valha o mesmo que o milho vagabundo, lógico.

Como um sinal dos céus, a primeira frase dita no filme que pegamos, Beijando Jessica Stein, era algo como "Senhor, perdoai-nos o pecado da gula". E nós éramos cinco anjinhos em volta de uma vasilha repleta de brigadeiro de colher com sorvete de creme!!! E o filme? Ah, o filme é bonitinho, diferente, divertido, leve. Sim, eu gostei. Ando sensível ultimamente.

Em tempo: Em solidariedade a mim, que não entro de regime por pura falta de força de vontade, cada um levou pra casa um potinho com um quinto do que sobrou do chocolate. É, pq amigo que é amigo engorda junto, não te desampara. E, sim, eu usei chantagem emocional.

quarta-feira, março 5

Não se é só mais um sinal dos tempos, mas a procura no google por "fotos de himen" aumentou bastante de uns tempos pra cá, especialmente no Carnaval. Acho que é a lei da oferta e da procura...

terça-feira, março 4

Gostaria de deixar aqui expressa explícitamente minha indignação para fins de registro e desabafo. Desde sábado de carnaval que a Rede TV! simplesmente não exibe mais a Betty, a Feia. É, o negócio é bagunçado! Simplesmente tiraram a novelinha do ar sem aviso prévio, colocando aquela chata da Fabiana Saba e seu programinha de jogos mais chato ainda no lugar, o que na minha opinião foi uma grande falta de respeito com a audiência. Tá bom, a pobre da moça não tem culpa, e ela nem é tão chata assim, apesar de aquele Interligado Games ser o porre dos porres. Ok, ela com certeza é bonitinha, isso deve levantar consideravelmente o Ibope, ainda mais levando em conta o tamanho do vestido da fantasia de fada que ela tava usando na terça feira. Mas pera lá, tirar o folhetim do ar sem dar nenhuma espécie de explicação? Isso só evidencia a total falta de seriedade da emissora e falta de respeito comigo e com a minha mãe, ora essa, justo agora, que o Armando tinha descoberto que amava a feiosinha. Decepcionante o descaso da Rede TV!. Mas também, que espécie de seriedade, compromisso, profissionalismo e competência a gente poderia esperar de uma emissora de tv que dá um programa diário pro João Kléber?

segunda-feira, março 3

E os taradões de plantão que não dão folga principalmente no carnaval entraram aqui procurando por calcinhas eróticas fotos. Curioso é que eu li outro dia uma matéria sobre calcinhas japonesas e tava ensaiando pra falar sobre o assunto. Então deixa eu aproveitar o gancho. Bom, o lance só podia ser coisa de japonês mesmo, os maiores fetichistas com roupa de baixo femininas da história. O negócio são umas estampas pra saias que dão a impressão de que a roupa é completamente transparente ou então de que vc criou visão de raio-x do Superman e está vendo calcinhas cor de rosa, azuis, grandes, pequenas, de rendinha e etc. Com a respectiva bunda acompanhando, lógico. Na verdade, eu ainda tô tentando me convencer de que é assim mesmo que funciona, pq o desenho, assim como praticamente tudo que a galerinha oriental faz, é mto bem feito, dá realmente a sensação de que a saia é totalmente transparente. Moda ou não, não deixa de ser curioso.
E foi desevolvida uma Galinha gigante. Só falta colocar ovos de ouro.
Momento: diálogos insólitos: Com um amigo que não via há mto tempo, hoje:
(a gente tava falando sobre um baile de carnaval)

- Mas aí, é uma idéia.. Tu que é uma exímia sambista vai se sentir em casa.
- Exímia sambista? De onde vc tirou isso???
- Morena do jeito q é... Coxuda e popozuda... Não precisa nem duvidar das suas habilidades!
- hahahahahahahahahahhaahhahahahahahahaha Popozuda foi ótimo!!!!
- Coxuda não? Vc tá convencida, hein.
- Que nada, tô é precisando de quem encha minha bola!
- Não tá namorando? Vc tá sempre namorando!

Eu queria saber quem andou inventando tanta mentira pro pobre do rapaz...
E além do atraso de teatro parece que eu tô tirando o meu de cinema também. Não com tanta voracidade pq eu acho cinema muito caro, e todo ano as salas aumentam o preço. Eu lembro com saudade quando meu pai me dava 10 reais e eu ia ao cinema e comprava um lanche do Mc Donald's e ainda sobrava dinheiro. Bons tempos.

Dessa fez eu fui assistir As horas. E eu saí de lá impressionada com o tanto que o filme é bom. A Nicole Kidman, diga-se de passagem, tá irreconhecível. Aliás, acho que preciso ver de novo pra tentar encontrar traços da mulher do Tom Cruise naquela nariguda de cabelo bagunçado da Virgina Woolf. Definitivamente, um filme bonito, sensível, que vale a pena ser visto. Bah, eu não sou crítica de cinema, vai lá ver pra saber o quanto é bom o diacho do filme.

domingo, março 2

E no Carnaval tem mais gente em casa, certo? E essas pessoas em casa penduram na internet, certo? E o que elas fazem na rede, hein, hein? A Google Corporation responde e nos proporciona mais um:

Momento: como as pessoas chegam aqui por meios bizarros:
- microfone para gaita de boca - É.. Não é aqui não..
- mulheres nuas carnaval - Ah, meu filho, é só ligar a televisão, né, vamos lá, deixa de preguiça!!
- metendo - Ok, eu vou me conter e não vou perguntar o quê.
- sandy nua montagem - Tá, eu pergunto: qual a graça se vc sabe que é montagem???
- site bizarro coca cola vaca mulher - Não precisa nem procurar o site, querido. Só a possibilidade dos 3 juntos já constitui uma combinação suficientemente bizarra!!!!
- teoria da conspiração - Vou te apresentar pra um colega meu
- designer homepage pensamentos - Ok, ok, eu não vou sacanear.
- under ease - ???
- xixi apertada calcinha - Ok, eu pergunto de novo: que raio de fetiche é esse?
- minha ex-namorada foto gostosa - Pena que é ex, né?
- dor de cotovelo nas relações de amizade o que fazer - Sabe o que é o mais curioso: o blog não estava entre os resultados dessa pesquisa. Deve ser pq eu não sei o quê fazer.
- pés descomunal fotos - Tenho um primo que calça 45, serve?
- psicologia homens que usam calcinha - Olha sem querer te desanimar mas...
- e=mc² + mon amour - Oh, que fofo!!
- vcs (sic) gostam de carnaval + ronaldinho - Ahn?
- música belga - Xii.. É melhor entrar no mirc
- como conquistar um homem - Eu já disse que se eu soubesse...
- ela toca sax - Hmmm..
- dei pra ele - Eu não!
- brasilienses desgraçado - Também não sou eu.
- kibe + tabela de calorias - Longe de mim! A tabela, não o kibe...

sábado, março 1

E eu relutei ao Leonardo Di Caprio o máximo que eu pude, mas não consegui resistir ao Tom Hanks e fui ao cinema ver Prenda-me se for capaz. E preciso confessar que eu gostei. E bastante. O filme é leve, envolvente, bem amarrado. Coisas do Spilberg. Além disso, a abertura em desenho animado e a trilha sonora me lembraram muito os filmes que eu via quando pequena da Pantera Cor-de-Rosa. Não, não era com a pantera, o personagem de desenho, mas com um detetive narigudo muito engraçado que eu acho que era francês (bom, quando eu tinha 8 anos eu achava engraçado..) e o nome do filme em português fazia menção à pantera cor-de-rosa, que também aparecia numa abertura imensa e cômica (ah, eu tinha 8 anos....) que era praticamente um outro filme.

Taí, preciso procurar esse filme pra assistir de novo. Mas do que eu estava falando mesmo?
E eu estou aproveitando essas férias e que gasto menos dinheiro por não almoçar fora todos os dias pra tirar meu atraso de teatro. Acho que fui assistir alguma coisa todos os finais de semana de fevereiro. Todas peças excelentes, pra compensar uma época de vacas magras dos palcos onde o que vinha pra cá ou era muito caro ou era muito chato. A que eu fui assistir hoje não foi diferente. Hermanoteu na Terra de Godah, d'Os Melhores do Mundo (o link não vai dar em nada por enquanto, mas vai dar em algo muito bacana algum dia. Bom... dizem...), aquela companhia de teatro modesta de Brasília e blá blá blá (sem puxação de saco hoje, ok).

Mas então. Apesar de eu já ter assistido, me diverti como se fosse a primeira vez, acho que eles mudaram algumas coisinhas, inseriram uma piadinha nova aqui, uma dancinha ali, ou então sou eu que estou com a memória pior do que eu imaginava. Engraçado que o fato de eles não terem peças novas com muita freqüência não é nem nunca foi empecilho pra alguém nessa cidade deixar de ver alguma coisa d'Os Melhores quando eles resolvem dar as caras por aqui. Deve ser alguma espécia de ufanismo do planalto ou coisa semelhante. O importante é que o teatro sempre lota, independente do tempo que eles ficam em cartaz. E, mesmo sendo carnaval e os preços não serem lá muito populares, a casa estava cheia. Se bem que pra pagar meia basta que vc leve 1kg de alimento, agasalho, conta de telefone (paga, claro), carteirinha do fã-clube, cartão de assinante do jornal, unha cortada do dedão e etc. Não todos juntos, óbvio.

Bom, Hermanoteu já saiu de cartaz, então nem adianta se animar. Mas pra quem se interessa pelo teatro brasiliense ou quer simplesmente se divertir, esse final de semana estréia a "comédia de terror", ou sei lá qual é a classificação que dão pra isso, Aaahhh!!! (não sei exatamente quantos a's e h's, mas tá valendo). Tá, tem um caixão no palco durante a peça inteira que me deu aflição quando assisti (há uns 5 anos), mas tem uma cena hilária com o Bozo que me faz rir até hoje, tanto tempo depois. Bom, tá dada a dica cultural da Stella. E nem precisam me agradecer.
Antes de eu publicar seu comentário, danmed, eu vou fazer minha cara de interrogação: ??????????????

Atulização: Ok, agora eu publico: comentário perdido no meio do Yaccs, data 25/fev:
hum adoro essa melissa. usa muito? tem fotos com elas? me escreve
Eu mereço?