quinta-feira, julho 31

E será que a Lycra realmente espera que alguém pague 40 reais num sutiã?
Será que os vendedores de lojas de departamento não sabem que se eles não tratarem vc bem vc vai acabar devolvendo todas as roupas do avesso? Ou pior, fingir que vai levar uma saia só pra colocá-la (do avesso) no meio da sessão de roupas de banho masculinas? Compradores são vingativos. Eu inclusive.

terça-feira, julho 29

De vez em quando eu leio meu blog e penso no quanto às vezes eu tenho a sensação de parecer ridicula. Mas não é que eu pareça ridícula não. Eu sou mesmo.
Que o David Bowie é meio esquisito acho que ninguém duvida. Mas poucas são as oportunidades de ver este ser atuando. E, lógico, tem que ser um papel bem bizarro. Talvez seja por isso que Labirinto seja um dos meu filmes favoritos. Ok, ok, é uma História sem fim meio modificada, com bonequinhos bizarros que podem ser facilmente abatidos por qualquer coisinha feita por uma criança de 10 anos com um bom computador. Mas é um filme bonitinho de 86, com trilha sonora composta pelo próprio Bowie praticamente toda disponível na internet e que me fez sonhar com o mundo dos duendes por muito tempo durante minha infância.

Achei o filme outro dia na locadora em uma super promoção de R$ 3,00. Claro trouxe pra casa. Engraçado que pensando agora, não é que eu bem que queria um rei dos duendes charmosão (e esquisitérrimo) daqueles pra mim? Além disso, de tanto ver o filme, eu acho que já decorei as falas. Pra quem gosta de um boa ficção infanto-juvenil com bonecos que poderiam muito bem ter saído da TV Colosso, taí, recomendado.

"Passei por imensos perigos e inúmeras dificuldades para chegar até aqui, no castelo da cidade dos duendes e retomar a criança que vc roubou. Minha determinação é tão forte e meu reino é tão grande que vc não tem poderes sobre mim."

segunda-feira, julho 28

Depois de muita confusão e desencontros, finalmente fui ao teatro assistir Tira: codinome perigo! Domingo, no último dia, mas fui. Difícil mesmo foi convencer meu irmão a ir comigo. O menino foi praticamente arrastado, sob constantes protestos de que esse negócio de teatro era coisa de tia velha. Queria chegar depois das luzes todas apagadas, pra ninguém reconhecê-lo. Mas calhou que chegamos cedo. Bastante até. Ainda tinha fila na entrada. E eis que estávamos entregando nossos ingressos e, junto a porta, quem estava, quem, quem? O Digão. É, aquele dos Raimundos. Meu irmão, 16 anos, fã de toda essa tosqueira, começou daí a repensar se esse lance de teatro era mesmo pra gente tão velha e careta assim. E no final de contas, curtiu à beça a peça, depois que eu fiz ele calar a boca e parar de perguntar se eu encontrava com mta gente famosa "nesses negócios" que eu vou. Bom, se o Digão é o parâmetro dele de famoso, pode até ser que sim. Mas é claro que não disse isso.


Quem passa na frente do Alexander na 106 sul acha que lá é tudo muito caro. Como nós éramos um grupo de universitários em férias sem ter em que gastar dinheiro, resolvemos conferir. Nada extraordinário. Nem no preço, nem no cardápio. Seviço bem mais ou menos, lugarzinho agradável, talvez ficasse mais se eu pudesse explodir pelo menos a metade daqueles casais. É, sou uma pessoa solteira e amarga, vai encarar?
Bebi um margarita frozen imenso, delicioso e super alcoólico. O suficiente pra me deixar completamente tonta. Pena que não subi na mesa e fiz um strip-tease. Pelo menos assim teria alguma coisa pra contar.

sexta-feira, julho 25

Algum brasiliense tem alguma idéia do que se trata naquela casa na 713 sul, à beira da W3, mais especificamente no Bloco H, casa 5, toda pintada de laranja fosforescente e azul com uma placa do lado escrito très chic?? Pq eu não consigo conceber uma coisa laranja fosforescente como chique. Acho que estou precisando ampliar meus horizontes...
Eu sou do tipo que vai viver sempre meio preso ao passado. Portanto, se alguém conhece alguém que conhece alguém que queira me vender um Atari, por favor, mande um e-mail que eu tô louca pra comprar um. E não me venham com emuladores pra computador. Não é a mesma coisa.
Sumi, né?
Depois de algumas tentativas frustradas, ontem fomos parar no Libanus. Pra quem não sabe, o Libanus (206 sul) é um dos restaurantes mais tradicionais da cidade. O impressionante é que ele fica cheio de domingo a domingo, da hora que abre até o último freguês. Eu particularmente acho o kibe do Beirute mais gostoso, mas o Libanus deve ter alguma coisa de muito especial, enfim. Eu só ainda não consegui descobrir o que é.
Eu não assistiria Halloween novamente nem arrastada pelo próprio Michael Myers.

quarta-feira, julho 23

Hoje foi dia de comida boa. Primeiro, vcs sabiam que terça-feira é dia de pizza pela metade do preço na Pedacinho? E o que é melhor ainda: que a pizza de lá é uma delícia? Pois é, e eu nem tô recebendo por fora pela propaganda. Depois foi a hora da sobremesa. Em frente ao Crepe ao Chocolat da Asa sul abriu um café novo, Id cafe, que virou uma versão moderna do lugar pra onde a gente vai quando está com preguiça de pensar. Além da comida ser uma delícia (recomendado o cheese cake com calda de morango), eles tem umas bebidas com chocolate quente (recomendada uma com licor de chocolate e chantilly) que são uma tentação, um garçom bonitinho que faz teatro e um caixa de óculos super charmoso. Atentendo a todos os gostos, o namorado do dono também é uma gracinha. Pena que é comprometido.

terça-feira, julho 22

Eu acho tão previsível esse negócio de o filho da Gracinha não ser do Cláudio. Veja bem: ele sofre um mundo por causa da Carolina Dieckmann. Aí eles se separam. Aí ele descobre que o filho não era dele. Aí eles ficam juntos no final da novela. Ah, fala muito sério, seu Manoel Carlos.
Hoje eu fui às compras. Quer dizer, passar horas zanzando sozinha pelo shopping sem comprar nada além de um sunday do Giraffas não pode ser chamado exatamente de compras. Mas bem que eu me esforcei. Não comprei nada pq não estava no espírito. Ou pq tudo o que estão vendendo ultimamente é feio, muito feio. E o que é bonito é caro, muito caro. Como meu pé de notas de 20 ainda não deu frutos, minha tarde de compras serviu para duas fundamentais constatações:
- experimentar roupa é mto chato. Além disso, entrar em todas as lojas pra ver se encontra algo que te agrade sai caro. Quando vai pagar o estacionamento, vc percebe que está pagando o mesmo que aquela blusinha só pro seu carro ficar na sombra. É, pertenõ à classe que prefere deixar o carro na garagem.
- listrado está na moda. Droga, não comprei nada listrado.

segunda-feira, julho 21

Triste...
Não sei se foi por causa das mudanças do Blogger ou se o problema é pessoal comigo, mas não consigo mais abrir nem o blog da Fernanda nem o blog da Priscila. Eu queria muito entender o porquê.

Atualização: O problema era do meu servidor. É só conectar pelo Ig que seja e dá certo. Por favor, alguém me lembre pra quê eu pago um provedor?

sábado, julho 19

Bom, em solidariedade à Ana e demais integrantes do SFHANSFB, taí minha receita de brigadeiro. Eu já vi gente fazendo brigadeiro até com ovo, o que indica que provavelmente existem outras além desta. Mas foi assim que aprendi e, em particular, usar essa receita tem a vantagem de ser bem bem bem simples. Anota aí:

Ingredientes:
- 1 colher (sopa) de manteiga/margarina pra cada lata de leite condensado.
- 2 ou 3 colheres (sopa) de chocolate em pó pra cada lata de leite condensado.
- quantas latas de leite condensado vc quiser; lembrando, é claro, de que cada uma deve ter aproximadamente o número de calorias que vc vai ter que fazer muuuuuuita esteira pra queimar.

Módifazê:
Coloque na panela o leite condensado, a manteiga e o chocolate em pó. Aliás, pode ser chocolate em pó ou achocolatado. O brigadeiro fica mais gostoso se o chocolate em pó for daqueles vagabundos, sabe? Tipo achocolatado marca Carreffour. Se for usar chocolate em pó mesmo pode diminuir a medida, pq geralmente eles são mais fortes e deixam o gosto meio apurado demais. Enfim, misture tudo, mexa sem parar com uma colher de pau (é melhor pra não arranhar o fundo da panela e pra não deixar o brigadeiro com gosto de metal) e vai com fé até ele dar o ponto. O ponto é quando a massa estiver consistente e soltando do fundo da panela. Soltando do fundo é o mesmo que vc querer ver o fundo da panela e conseguir, a massa demora um tempo pra voltar pro lugar. Se quiser comer de colher, pode desligar o fogo quando ele estiver parecendo um creme. Engrossa depois que esfria. Se tiver paciência pode enrolar o brigadeiro e passar no granulado...
Stellinha, fã de desenhos vai assistir hoje à Viagem de Chihiro no cinema.
Aceito companhia.

quarta-feira, julho 16

Momento: como assim?: Indubitavelmente e inexoravelmente, a anomalia sistemática certamente será, ou não, relevante no tocante à predestinação. De uma forma total, considere aqui o instante oraculóide de caclismática escolha.

Que droga, alguém aí entendeu Matrix??

terça-feira, julho 15

Momento: utilidade pública: E o assunto pop dos comentários, depois da disputa entre ricota e chuchu pra ver quem era mais sem graça, é o caso das penas de pavão. Apesar de parecer nome de livro da Agatha Christie, a celeuma surgiu depois que a Ana disse que as penas do pavão não possuem pigmento. E daí como é que elas ficam verdes, Mr. M? Segundo a própria, o que depois foi confirmado pela Ju, o que a gente vê colorido é refração. Apesar de isso ainda estar me parecendo um pouco estranho, pq afinal de contas a refração não muda a frequência (associada à cor) da onda, eu acredito. Tanto que tô até divulgando. Se alguém aí tiver alguma informação adicional...

sexta-feira, julho 11

Ô, meu pai, quanto ócio. E eu aqui, brincando com o jogo da memória da Dory.
E eu hoje fui finalmente assistir Procurando Nemo. Eu já adoro desenho animado (ou filme de animação, como quiserem), tava louca pra assistir desde que entrou em cartaz. E definitivamente não me arrependi, apesar de ter tido que insistir muito pra arranjar uma companhia (mania que as pessoas têm de achar que desenho é coisa de criança). Se as pessoas soubessem o quanto o filme é bom não fariam tanto doce.

Como já foi muito bem observado pelo Mac numa crítica meia-boca, o filme não é só um Peixe-Palhaço procurando um Peixe-Palhaçozinho. É um montão de bicho problemático para todos os lados. Destaque especial pro Bruce, o tubarão que freqüenta um grupo de apoio, e a Dory, o peixe azul que fala baleiês. O filme é engraçadíssimo, ultra recomendado. Se alguém aí for assistir, me chama que eu quero ver de novo?

quinta-feira, julho 10

Por amor, eu criei asas
Por você, eu sei voar
Por amor, eu perco o sono
Por você, eu sei sonhar
Por amor, eu adoeço
Por você, eu sei curar
Por amor, eu desafino
Por você, aprendi a cantar.


Por amor a você - Jair Oliveira

terça-feira, julho 8

Finalmente esperadas e merecidas FÉRIAS!!
Domingo teve show da Luciana Mello. De graça, muito importante. Por incrível que pareça, tava cheio, mas bem menos que no show do Vercilo que eu fui ano passado, também de graça, no mesmo shopping. Eu acho curioso esse negócio de show de graça. Porque sempre me dá a impressão de que no mínimo 90% daquelas pessoas eram de gente comum, que tava passando por ali, viu uma pessoa de cabelo esquisito (pq artista que é artista ou não temcabelo ou tem cabelo bizarro. Mas isso é outro assunto) em cima de um palco pulando e se esgoelando com mais meia dúzia e resolveu parar pra saber se o rapaz de sapato vermelho em cima do palco tava tendo um ataque e precisando de ajuda. Aí elas percebem que aquilo é música e, bem, já que tão lá mesmo, resolvem ficar até o final. Nos outros 10%, fãs histéricos e gente que não tinha mais o que fazer na tarde de domingo, era de graça mesmo e já que a menina canta bem.. Pois é, tô no último grupo.

E lá fomos nós, eu e Talitinha, companheira fiel de showzinhos diversos. Quando a filha do Jair Rodrigues subiu no palco, Talita e eu nos olhamos e o pensamento foi o mesmo: puta-que-pariu, que mulher linda. E alta. Sinceramente, a menina é muito bonita mesmo. Aí ela começou a cantar. Cacete, a voz também é perfeita. Ô inveja. E ainda é irmã do Jairzinho, por quem eu fui apaixonadissima na infância nos idos da Turma do Balão Mágico (quem é que queria saber do Mike?). E o baterista que ela paquerava descaradamente em cima do palco com umas olhadelas certeiras era um tudo-de-bom. Apesar de que o violonista fazia mais meu tipo, escondidinho no canto esquerdo. É, taí, até a banda dela era bonita. Saco.

Pra completar, nem pra mulher ser uma dessas nojentas pra eu poder sair de lá falando mal dela por alguma coisa. Um doce, simpatia pura. Naturalmente carismática, foi super simpática enquanto tava se apresentando e depois recebeu os fãs pro tradicional tira-foto-dá-autógrafo. Aí eu tive que dizer, né, depois que ela assinou meu cd:
- Puxa, Luciana, brigada.
- Imagina, obrigada a vc.
- Eu preciso dizer que vc é muito mais bonita pessoalmente que pela tv.
- Brigada. Mas eu tô tão mal assim na tv?

Ainda se faz de modesta. Grrr!!!!

sexta-feira, julho 4

E ficar à toa só pode dar nisso. Fui parar na página do Jornal do Comércio justamente numa edição que falava sobre nomes bizarros. E olha as belezocas excêntricas que a gente encontra por aí. O pior é que é sério.

- Bichão Roupas (loja de roupas)
- Confeitaria Zé do Pudim (confeitaria)
- Dona Porca e Seus Dois Parafusos (loja de ferragens)
- Farmácia Drogarão (farmácia)
- Karita (sapataria cujo nome é formado pelas primeiras sílabas dos nomes dos sócios, Carlos e Itamar)
- Minhoca Feliz (loja de artigos para pesca)
- Moscão (restaurante)
- Panificadora Azedinha (panificadora)
- Persianas Furadinha (loja de persianas)
- Sindonia Pagoni Bijou (loja de bijuterias)
- Suamae Parafusos e Ferragens (loja de ferragens)
- Tanajura Modas (loja de roupas)
E a internet tem de tudo mesmo. Minha mais recente descoberta é a UCM, ou União dos Conquistadores de Mulheres, carinhosamente chamada de Manifesto Axe. "Acse", nada de "axé", fazendo o favor. Vc pode começar fazendo o Teste de Aptidão pra saber se está no caminho certo para a conquistar a Vitória (e a Sílvia, a Patrícia, a Roberta), depois ler uma transcrição fiel das tábuas sagradas do Manifesto UCM, decorar o Hino e tudo o mais. Além, é claro, de conferir as dicas e estratégias infalíveis. Coisas como workshop de lingüística: troque o 'eu te amo' por 'eu te venero ads infinitum'. ou uma passeata UCM pelas cidades onde o CENSO apontar mais mulheres do que homens agendada para abril. Coisinha curiosa, por exemplo, é o Poesia Instantânea Maker. Pior é que pode até ser que funcione. Pelo menos a que eu fiz pra mim mesma ficou bastante interessante.