domingo, agosto 3

Mas hoje também foi dia de Avacalhando o Vocal. Eu mesma me impressiono como eu sempre consigo me divertir com o grupo. Talvez seja porque elas sempre fazem poucas apresentações por ano, não dá tempo de enjoar. Mas eu prefiro pensar que é pq as meninas são realmente muito divertidas e surpreendentes. O novo show, Mambordel, veio um bom tempo depois do último, com direito a todas as regalias que um grupo pode ter. Mais "organizado", como elas mesmas disseram, com coreógrafo e diretor. E sem perder a espontaneidade, o que era meu medo.





Pra quem não tem a menor idéia do que eu tô falando, o Avacalhando é um grupo de humor formado por essas 4 jovens beldades da foto. Eu não sei muito bem definir, mas acho que no jornal devem colocá-las como um grupo cênico-musical ou coisa semelhante. Em miúdos, é uma mistura de teatro com música. Muita música. Especialmente música brega. E pra quem pensa que é só palhaçada, não é bem assim. Além disso, elas cantam bem. Ok, ok, ninguém é exatamente um primor no vocal, mas a verdade é que juntas cantam bem melhor que eu. O que não chega a ser uma vantagem, mas enfim... E também se engana quem acha que elas só sobem ao palco, cantam alguma coisa do Falcão e se mandam. Não, elas cavucam!! Valem interpretações hilárias de Manequim (manequim/ teu sorriso é um colar de marfim/ vou te seguindo, manequim/ que nem dá bola pra mim, do Dominó) e Mordida de amor (eu não quero tocar em você oh beibe/ e fazer seu jogo vai me deixar loucooooo, clássico que eu acho que era trilha de alguma novela de 88 do grupo Yahoo que tinham um cabelo meio à lá Chitãozinho e Xororó), com destaque especial pra versão sensasional de Ragatanga com direito a participação de um serzinho bem particular da platéia: alguém (qualquer um) chamado Diego.

Bom, a temporada no Teatro da Caixa terminou. Mas se eu entendi direito, elas voltam com o mesmo espetáluco ligeiramente modificado no final do mês (30 e 31 de agosto) no Teatro Nacional. Taí: recomendadíssimo.

Nenhum comentário: