quarta-feira, janeiro 14

E eu ontem fui assistir O Albergue Espanhol com dois amigos. Tá, a primeira cena do filme é um homem pelado. Aí vc pensa 'Bom, eu já paguei a entrada mesmo, já tô aqui, fazer o quê?'. Depois fica tudo bem, sendo que o mesmo homem aparece pelado mais duas ou três vezes antes do the end. Eu não sou crítica de cinema nem nada, como vcs já devem ter percebido, mas eu achei o filme muito do legal sim. Não, não pelo cara pelado. Primeiro pela confusão causada inicialmente. Uma narrativa meio cortada, com uns efeitos à lá cinema cult misturado com Dogma 95 te deixam meio sem saber onde diabos aquele troço vai dar. Depois vc se encontra no meio de uma conversa onde as pessoas falam inglês, francês e espanhol ao mesmo tempo. Em algum momento surge um dinamarquês, ou alemão, sei lá. Bem, o resumo da ópera é que o filme é divertido, bem montado, excelente pra entretenimento.

Depois foi o momento da peregrinação. É impressionante que não exista uma pizzaria aberta nessa cidade depois de meia-noite. Rodamos por mais ou menos uma meia hora, quando fomos obrigados pela fome monstruosa a parar no (thanks God it's) Friday's, que acho que só nos atendeu por caridade, pela cara que a moçaa da porta ficou olhando pra única mesa ocupada do restaurante. Ok, a gente não precisava ter morrido naquela grana, dava até para ter ido comer kibe no Beirute, mas a partir de um certo momento virou questão de honra. Imagine se até o Beirute já tivesse baixado as portas?

Nenhum comentário: