quinta-feira, fevereiro 5

Atenção: Post altamente egocêntrico. A densidade de "eu" e variações neste post excede o limite do saudável, portanto, não prossiga se não estiver preparado.

E o Henrique disse que tem medo de ir sozinho ao cinema. Amigo, se eu te disser que eu também tenho vc não conta pra ninguém? A verdade é que fiquei bastante impressionada depois que o maluco da medicina entrou no cinema no meio de uma sessão de Clube da Luta e metralhou as pessoas. Daí eu entro em uma sala de cinema e não consigo me desligar dessa idéia fixa. Fico observando tipos que (eu julgo serem) suspeitos, me familiarizo com a melhor posição em que posso me jogar no chão pra não ser atacada e essas coisas. É, sou uma neurótica doida, concordo. Mas tô tentando me libertar dessas coisas, o blog faz parte da terapia.

O fato é que preciso aprender a fazer as coisas por mim mesma. Quero dizer, fazer algo simplesmente pq é o que eu quero fazer. E isso inclui pegar meu carro e sair na chuva torrencial brasiliense pra me debandar até a Academia de Tênis lá nos cafundós onde judas perdeu as meias pra ver um filme qualquer. Lógico, não esquecendo da pipoca muxibenta cheia de sal, que da última vez estava uma delícia, juro. Outra coisa é que além de aprender a fazer as coisas por mim, tenho que me acostumar comigo como companhia. Já repararam como raramente a gente tem momentos na nossa própria companhia? É sempre tanta gente, tanto barulho, um turbilhão de coisas acontecendo do lado de fora e a gente nem lembra de aproveitar o silêncio de dentro.

Segundo a Pelagia eu tenho a (abre aspas) "uma capacidade de sociabilidade típica dos aquarianos, pessoas que em geral se são melhor em grupo que sós, e tem sempre algo a acrescentar e habilidade para gegrar outras em torno de algum objetivo" (fecha aspas). Pois é. Eu nunca gostei de estar sozinha, mas ficar sozinha tava começando a ser motivo de angústia pra mim, e isso não pode ser normal. Daí me resignei à minha situação atual, que pelo visto vai se prolongar por um certo tempo, e resolvi começar a me acostumar com ela.

E o novo plano de Redescobrimento da Stella, que eu não sei quanto tempo vai durar pq eu não me prendo a planos por mais de uma semana, inclui uma correria danada pra pegar a sessão de Encontros e desencontros, o filme da Sophia Copola que concorre ao Oscar, com direito a pipoca muxibenta e a mulher da bilheteria me olhando com cara de desocupada solitária. Acho que preciso aperfeiçoar esse plano, talvez incluir outros tipos de programas..

Nenhum comentário: