quinta-feira, fevereiro 12

Eu já perdi a conta de quantas vezes assisti O casamento do meu melhor amigo. Assim como Uma linda mulher, que eu faço questão de ver todas as vezes que o SBT insiste em reprisar. E em ambos Julia Roberts me leva aos prantos. A diferença é que a pretty woman tem final feliz. E bota feliz nisso, que eu seria eternamente risonha se o Richard Gere subisse na minha janela com um bouquet de flores dizendo que me ama. Enfim...

Hj passou O casamento do meu melhor amigo. E eu chorei. De novo! Aquele filme consegue ser incrivelmente triste. Primeiro de tudo, eu sempre choro em cenas musicais. Sempre. Acho emocionante. Sei lá, essa história de que a música toca a alma e o escambal, definitivamente funciona comigo. Portanto, o momento I say a little prayer for you é particularmente tocante. Depois disso a Julia só se ferra, pra no final acabar dançando com o amigo-gay que foi o que lhe restou depois que o melhor-amigo casa com a Cameron Diaz. Nesse momento, eu já estava aos prantos.

Freud explica?

Vai ver eu me imagino terminando com o amigo-gay também....

E, antes que perguntem, nunca fui apaixonada pelo melhor amigo.

Nenhum comentário: