terça-feira, março 30

Momento: É jabá mesmo, e daí?:
Sábado, 03/04
A partir das 21h
Batucada de Bamba
No Clube do Choro

É só 5 reais e é tudão!

sexta-feira, março 26

É que eu prefiro que eu passe na rua e as pessoas me apontem pra falar "lá vai uma divorciada" do que que elas digam "lá vai uma solteirona".

É a sabedoria popular, minha gente. Eu juro que ouvi isso, com essas palavras!
Eu queria ser uma abelha prá pousar na tua flor.
Haja amor, haja amor.
Fazer zum-zum na cama e gemer sem sentir dor.
Haja amor, haja amor.

Haja Amor - Luiz Caldas e Chocolate da Bahia

Ficar com essa música na cabeça o dia inteiro não pode ser coisa de uma gente normal..

quinta-feira, março 25

Momento: já que na minha vida nao acontece nada, roubamos da vida dos outros: Casar com mulher feia é como usar pantufa:
em casa, até que é gostosinho, mas na rua dá uma vergonha!!!


Tornou meu dia um pouco mais feliz.

quarta-feira, março 24

Pois é. Eu sinceramente sempre achei que esse negócio de amizade não escolhia sexo não. Quer dizer, era perfeitamente possível, e até muito provável, que um casal se tornasse amigo sem que passassem por processos românticos antes, durante ou depois da amizade. Mas aí ouvi dizer que isso só acontece no meu mundinho telettubie. Engraçado como todos os meninos (meus amigos, aliás) disseram que um homem nunca se aproxima de uma mulher se não tiver segundas intenções. Seja nela, ou na loiraça que a acompanha. Mulheres, ao contrário, costumam não se expressar sobre esse assunto, e quando o fazem é pra dizer "isso nunca aconteceu comigo". Falsa modéstia, às vezes. Mas pode ser sincero. Como no meu caso.

Minhas amigas são bonitas. Juro. Todas elas. E sempre foi assim. Por isso nem acho difícil que alguns tenham mesmo se aproximado do grupo de olho em alguma delas, como até foi constatado por alguns casinhos, romances e namoros que acabaram sugindo da aproximação. Nenhum deles admite, lógico. Um, em particular, inclusive se ofende verdadeira e profundamente quando algo do gênero é sugerido. O fato é que até acredito que o que os tenha encantado seja meu belo sorriso ou que minha companhia seja agradável. O que me incomoda é a velha e conhecida "síndrome de amigão". Não entendeu? Eu explico.

O "amigão" no caso, sou eu. Não, eu não cuspo no chão, nem coço as partes baixas em público, muito menos falo de futebol. Ou seja, não é que eu tenha virado verdadeiramente um homem. Quer dizer, eles ainda reparam que eu tenho seios, mas eles deixaram de ter relevância como parte do meu ser há algum tempo.

sábado, março 20

E a Pelagia começou a discussão e eu passo a bola pra vcs: existe amizade desinteressada entre homem e mulher?
E o show do Skank foi ótimo!!! Minhas pernas dóem de tanto pular, minha voz é um lixo de tanto gritar, eu com certeza vou ficar doente por causa da chuva que peguei, mas eu tô é feliz!!! Impressionante como se acotovelar e pular junto na chuva com uma multidão de desconhecidos pode ser tão revigorante e desestressante. Tudo bem, a média de idade era 15 anos e eu me senti uma tia, mas isso eu entendi quando eu acordei hoje às 7 da manhã toda desconjuntada pra ir trabalhar.

quarta-feira, março 17

E eu ando me segurando muito pra não abrir minha enorme boca...
Malditas promessas de ano novo..
Uma das coisas que eu mais tenho medo é de cometer injustiças. Mas é difícil não querer mas mesmo assim ter que assumir uma posição perante os fatos...

terça-feira, março 16

O problema todo se resume ao fato de que quando o B.B. King vier a Brasilia (27 de marco), com ingressos entre R$ 65,00 e R$ 200,00, eu ainda nao vou estar recebendo bolsa.
Quando uma mulher deixa de amar um homem esquece até que deu pra ele.
Millôr Fernandes
Eu às vezes penso que queria ter certeza. Certeza absoluta, chamar na chincha mesmo, botar os tais pingos nos ís. Nesses momentos eu me encho de coragem e resolvo que amanhã mesmo vai rolar um vem cá meu nego esclarecedor.

Dura pouco. Acho que talvez prefira ficar sem saber. Primeiro que me colocaria numa situação delicadíssima. Além disso, a ignorância é uma dádiva. Além disso, eu agüento a dúvida por mais algum tempo.

Dá pra me entender?
Eu geralmente tento esconder socialmente, mas eu sou um ser humano como qualquer outro que fica muito aborrecido de vez em quando. E que também comete erros de julgamento.

E que vez por outra tem vontade de dar uns tabefes nas pessoas!
Momento: diálogos insólitos 2:

- Parabéns!!
- Ah, não precisava...
- A gente soube que vc queria uma bolsa nova.
- É linda!
- A idéia inicial era te dar...
- O quê?
- ...
- Xi...
- Um pênis de cera.
- ...
- Mas a idéia foi vetada no grupo. Achamos melhor a bolsa.
- Meramente decorativo?
- O quê?
- O pênis.
- Era.
- Então não interessava.

Ah, fala sério: eu lá ia colocar um pênis de cera na mesinha de centro da sala pros meus pais mostrarem pras visitas?
Momento: diálogos insólitos:

- Parabéns pra vc... É big, é big, é big... Com quem será...
- Agora eu quero ver!
- Com quem será...
- Continua!!
- Com quem será que a Stella vai casar... Vai depender se...
- ...
- ...
- ...
- Stella, casa comigo?
- Se saiu bem dessa, hein?
- E então: casa?
- Tá, caso.
- Mas vc vai ter que lavar minhas roupas.
- Ok, então precisamos primeiro entrar num acordo.
- Que quer em troca?
- Satisfação sexual garantida e vitalícia.
- ...
- É pegar ou largar.
- Lava minhas roupas?
- Claro.
- Tá.
- Então estamos de acordo.

Em tempo: Ainda não lavei nenhuma meia.

domingo, março 7

Disseram que parece comigo querendo desconversar.
Desconversar?



sábado, março 6

Uma das minhas inúmeras propostas deste ano novo foi manter minha enorme boca fechada por mais tempo.
Sem sucesso por enquanto.
E eu tive uma formatura muito legal, e eu tenho amigos muito legais que foram à minha formatura legal, e eu tenho um diploma de verdade dentro de um canudo e eu até agora não acredito que isso tá acontecendo comigo!

Sem festa, pq físicos não são seres lá muito sociáveis.

quarta-feira, março 3

Dor de cabeça...

terça-feira, março 2

Nossa, eu já fiz isso demais...





Ah, e eu nem disse, mas a viagem pra SP foi altamente proveitosa: descobri que o despertador do celular funciona, mesmo com ele desligado.
Tive um final de semana riquíssimo, linguisticamente falando, e em homenagem ao Oscar. Fiz o rapa na locadora: tive meu momento derrota blockbuster.

Primeiro, foi o filme americano. Tudo o que você sempre quis saber sobre sexo - Mas tinha medo de perguntar, do Woody Allen, é uma comédia com vários quadros que se propõe a responder algumas perguntas fundamentais sobre sexo, como "Afrodisíacos funcionam?" ou "Por que algumas mulheres não chegam ao orgasmo?". Destaque pro último deles, de título "O que acontece durante a ejaculação?", que rende ao filme uma lista de créditos com espermatozóide 1, por exemplo. Um humor meio pastelão, mas gostoso e engraçado sem ser apelativo.

Depois, foi o francês. A discreta (intimidade de uma mulher) (a parte entre parênteses pessimamente acrescentada na tradução do título original) é um filme estranho. Especialmente pq ele acaba quando vc ainda tá esperando que muita coisa vá acontecer. É uma história de amor, sobre um cara que é chutado e decide se vingar do gênero feminino escolhendo uma pata ao acaso pra seduzir e depois abandonar. Vc pensa que sabe como é que essa história acaba, né? Engana-se. Foi prêmio de crítica no Festival de Veneza.

Aí veio o espanhol. Sexo, pudor e lágrimas, de Antonio Serrano, é o filme, me disseram, inspirador do brasileiro Sexo, amor e traição, que eu por sinal ainda não assisti. Bacana, trata da guerra dos sexos sem grandes surpresas e com final feliz. E final feliz não significa que todos os casais terminam juntos não. Mas é bonito e gostoso de assistir.

Daí veio o dinamarquês. Um filme sobre dinamarqueses aprendendo italiano. Italiano para principiantes é mais um filme do movimento Dogma 95, mas sem cara de Dogma, entendem? Porque Festa em Família é bizarro. Primeiro que o tema abordado é meio punk, depois que o estilo "vamos fazer tudo de maneira amadora" desse primeiro filme à lá Dogma é bem inusitado. Em Os idiotas a câmera ainda desfoca algumas vezes, e tem gente correndo pelada demais por lá, mas fica um pouco mais leve. Mifune chega até a ser bonitinho, quer dizer, não é nada singelo nem delicado, mas também não é nada chocante. Italiano para principiantes, pode-se dizer, é até bem feito.

Quer dizer, vc identifica o jeito uma-câmera-na-mão-e-uma-idéia-na-cabeça de ser, mas dessa vez dá a impressão de que o Dogma comprou umas câmeras a mais e agora se permite até apresentar a cena em mais de um ângulo, arriscando até uma trilha sonora em alguns momentos. Além disso, o roteiro é leve, sutil, engraçado, podendo até ser classificado como uma comédia romântica, o que eu imagino que faça os camaradas dinamarqueses se revirarem de desgosto. Os personagens são simpáticos, os atores são bons, o enredo gostoso.
Eu acho que perde a graça quando O Senhor dos Anéis - O Retorno do Rei ganha todos os prêmios, não acham?