quarta-feira, março 24

Pois é. Eu sinceramente sempre achei que esse negócio de amizade não escolhia sexo não. Quer dizer, era perfeitamente possível, e até muito provável, que um casal se tornasse amigo sem que passassem por processos românticos antes, durante ou depois da amizade. Mas aí ouvi dizer que isso só acontece no meu mundinho telettubie. Engraçado como todos os meninos (meus amigos, aliás) disseram que um homem nunca se aproxima de uma mulher se não tiver segundas intenções. Seja nela, ou na loiraça que a acompanha. Mulheres, ao contrário, costumam não se expressar sobre esse assunto, e quando o fazem é pra dizer "isso nunca aconteceu comigo". Falsa modéstia, às vezes. Mas pode ser sincero. Como no meu caso.

Minhas amigas são bonitas. Juro. Todas elas. E sempre foi assim. Por isso nem acho difícil que alguns tenham mesmo se aproximado do grupo de olho em alguma delas, como até foi constatado por alguns casinhos, romances e namoros que acabaram sugindo da aproximação. Nenhum deles admite, lógico. Um, em particular, inclusive se ofende verdadeira e profundamente quando algo do gênero é sugerido. O fato é que até acredito que o que os tenha encantado seja meu belo sorriso ou que minha companhia seja agradável. O que me incomoda é a velha e conhecida "síndrome de amigão". Não entendeu? Eu explico.

O "amigão" no caso, sou eu. Não, eu não cuspo no chão, nem coço as partes baixas em público, muito menos falo de futebol. Ou seja, não é que eu tenha virado verdadeiramente um homem. Quer dizer, eles ainda reparam que eu tenho seios, mas eles deixaram de ter relevância como parte do meu ser há algum tempo.

Nenhum comentário: