terça-feira, maio 31

E eu comecei um post daqueles revoltados, em que a gente solta os cachorros, xinga meio mundo, reclama do quanto a vida é ingrata, de como a humanidade é podre e de como (como, ó Alá?!) ele pode ter feito isso com vc. Daí apaguei.

Eu explico.

Isso daqui é uma válvula de escape, eu sei. Quer dizer, tenho todo o direito de despejar minhas agruras no blog, sofrer e chorar e desabafar. Mas dessa vez o sentimento ruim tava me acompanhando fazia tempo demais já. Passei dois dias remoendo e revirando coisa ruim, coisas ditas e coisas que eu queria ter dito e não disse, tendo dores de cabeça e dormindo mal. E isso pra mim já é uma eternidade. Quis deixar o sentimento ruim ir embora. Sabe? Como se eu fechasse os olhos, abrisse os braços e, sem nenhum som, saísse uma fumacinha negra levando tudo de raivinha pra fora. Uma vez me disseram que se vc der uma topada no dedão, tem que deixar a dor ir embora, ao invés de prendê-la dentro de você. Se engolir em seco e cerrar os dentes só vai doer mais, e a dor vai demorar séculos pra passar. Pois bem. Estou tentando.

Mas o post revolta tá salvo nos rascunhos. Se não passar até amanhã, dou outro jeito de liberar a minha raiva. Se é que vcs me entendem...

Nenhum comentário: