sexta-feira, setembro 30

Conversa numa mesa de bar, depois de encher a fuça de pamonha e cantar "pamonha, curau, se eu te dou minha pamonha cê me dá o seu curau?", pq toda mesa de bar tem que falar de política, de futebol, da novela das oito e, no nosso caso, da física quântica:

A: - Ah, mas eu acho hipocrisia. Todo mundo tem seu preço e todos temos nossos limites.
B: - É, haja vista a onda de "honestidade" que parece estar atingindo o nosso país.
C: - Não é bem honestidade, né?
D: - A verdade é que nesses negócios tem sempre um que ganha menos.
C: - E que vira o dedo duro.
A: - Aqui nessa mesa somos todos seres idôneos, claro.
B: - Falem a verdade, dessa mesa quem será que vai ser o dedo duro?
E: - Ah, acho que vou ser eu.
Todos: - Credo!
D: - Bom, isso quer dizer que em qualquer esquema de corrupção que a gente pensar em armar, o Luiz vai ter que ganhar mais, é isso?
E: - Não, é que com certeza eu vou ter ex-mulher.

Nenhum comentário: