sábado, novembro 11

Então no início era só uma dança, e não éramos só nós dois. Surpreendentemente eu conseguia encostar a cabeça no seu ombro. Num momento, os olhos se cruzaram. Olhos nos olhos, foi mais forte que nós. Agora era como se não houvesse mais ninguém. Um beijo. Parecia que eu estive esperando aquele beijo a minha vida toda, uma sensação muito estranha. Eu sentia como se algo literalmente explodisse dentro de mim, o coração parecendo que ia saltar pela boca pra dentro do corpo dele. Mas isso não seria novidade, ele já possui meu coração há tanto tempo. Quando os lábios se afastaram achei que não conseguiríamos nos encarar. Ao contrário, nos olhamos olhos nos olhos novamente, como antes do beijo acontecer, e sorrimos. Eu saí andando meio tonta. E depois do êxtase a culpa. Muita culpa! E agora? E ela? Dentro de mim a confusão. Eu seria capaz de contar? Será que ele seria? Será que deveríamos? Onde aquele beijo iria nos levar, meu Deus?! Dei meia volta pra falar com ele, precisávamos conversar. Outro beijo. "Acho que devíamos contar pra ela?" "Não, Stella. Vc me fez ter mais certeza do que antes do que eu queria, e eu estou muito agradecido por isso, sinceramente, apesar de achar que não estou sendo justo com vc. Depois de te beijar, estou mais certo que nunca que é com ela que quero me casar. Obrigado."

Era sonho. Mas juro que acordei com vontade de chorar.

Nenhum comentário: