terça-feira, abril 5

Então, não é que eu não seja romântica. Muito pelo contrário, por sinal. E, veja bem, isso dificulta um bocado minha vida. E eu nem sei se é recalque, vai ver é. E pode ser um choque pros outros. Uma coisa tão feminina. Mas é que flores não são muito a minha. Foi mal, as rosas pra mim carregam uma cafonice intrínseca. Pode ser culpa dos filmes e seriados norte-americanos. Aquela coisa toda do valentine. Tudo tão rosa e vermelho. Sei lá, tô tentando justificar o inexplicável. Que flores não me comovem. E vai ver é recalque, tô dizendo. Tô em paz com a possibilidade de ser.

Nem é que não goste de receber. Assim, se vc se deu ao trabalho de ir a uma floricultura (ou telefonar pra uma, que seja), eu vou achar bacana o gesto. Não sou ingrata nem nada. Mas eu vou achar legal por aproximadamente dez segundos. Ou o tempo de eu ler o cartão. Então é bom que venha com um cartão. Depois as flores vão ficar num vaso até apodrecerem. E nem vai rolar aquela peninha, do tipo oh, que lástima, minhas flores estão morrendo!

Eu cheguei a pensar que era o problema de ser um presente com vida útil curta. Mas daí uma vez ganhei um jarrinho de violeta. Bem bonitinho por sinal. Quem me deu disse que tinha uma plantinha ao lado da sua mesa, e que a flor alegrava seu dia e fazia as vezes de companhia silenciosa um dia aqui e outro acolá. Eu achei fofo. E fiquei tensa. Porque tinha que aguar a plantinha conforme indicado na embalagem, eu tirava e colocava ela no sol, eu seguia todo o protocolo. Como o Rio é bem úmido, não tinha necessidade de colocar água todo dia, a plantinha dava pouco ou nenhum trabalho. Ela não virou a alegria de meu viver, mas não era por isso que eu ia deixar a pobrezinha à mingua, afinal é um ser vivo e tais.

Pois é. Um belo dia ela sumiu. Sério. Sei lá, pegou as trouxas, ligou pra um táxi e foi nessa. Desapareceu. Quer dizer, se eu tivesse um gato ou um cachorro e ele fugisse ninguém ia ficar surpreso. Mas o fato da violeta ter desistido de morar comigo e não ter deixado nem um bilhete me deixou preocupada: nunca pensei que esse negócio de não ser muito louca por flores fosse recíproco.

2 comentários:

girafas disse...

hahaha. Imagina que eu sinto a mesma coisa por flores!
Acho lindo, mas num campo aberto, nao na minha casa :p

Luana disse...

Eu tenho alguns vasos, a Jurema, a Filomena, a Gertrudes e a Violeta... Mas um dia capaz delas todas me deixarem também...
A jurema, mesmo, eu quase matei sem querer!

http://murphymeama.blogspot.com/2011/03/quase-matei-jurema.html