domingo, novembro 4

E em 5 de julho de 2002 eu postava as seguintes palavras proféticas:

"A Sandy ganhou o prêmio Multishow de melhor cantora? Onde esse mundo vai parar?!?"

Só uma palavra pra você, Stella do futuro: furacão.

segunda-feira, abril 2

Eu sou dessas.

Uma vez eu fiz um bolo de chocolate que não deu certo. Quer dizer, o que permaneceu dentro da fôrma ficou até gostoso, mas o bolo entornou no forno, fez uma lambança danada, deixou a casa inteira com cheiro de queimado. Uma caca mesmo. Eu lá, naquela expectativa de comer bolo molhadinho e puf. Muito bolo queimado pra desgrudar do fundo do forno. Foi assim.

Agora, toda vez que coloco uma receita de bolo pra assar, fico sentindo cheio imaginário de queimado. Vou lá olhar se tá tudo bem a cada 5 minutos. Mesmo sabendo que se o bolo começar a derramar, não vai ter nada que eu possa fazer a não ser esperar terminar de assar e limpar o forno de novo.

A história é verdadeira. Mas é a metáfora. Da. Minha. Vida.

sábado, janeiro 21

Um atleticano e um flamenguista entram num bar. Brinks.

Era um atleticano e um flamenguista tentando convencer um americano. Não torcedor do América, um americano de Ohio mesmo. Sendo convencido pelos argumentos factuais mais improváveis de que seu time era melhor, mais tradicional, mais bonito, com o maior número de torcedores. Em determinado momento, eles se lembraram da minha presença na conversa.

Americano: E você, pra que time você torce?
Flamenguista: Flamengo, claro.
Eu: Mentira. Eu geralmente torço pra quem tá perdendo, viu? (sou dessas)
Atleticano: Hein?
Eu: É, eu geralmente torço pro time que tá perdendo. (novamente: sou dessas)
Atleticano: Nó, então você torce pro Atlético também? Que bom! Gostei de você!